As reservas internacionais angolanas renovaram mínimos históricos em agosto, caindo para 15.609 milhões de dólares (13,3 mil milhões de euros), metade do valor contabilizado antes da crise, no início de 2014, indicam dados do Banco Nacional de Angola (BNA).

A informação resulta de dados preliminares do BNA, a que a Lusa teve acesso esta terça-feira, sobre as Reservas Internacionais Líquidas (RIL), indicando que só entre julho e agosto – período de eleições gerais em Angola – caíram mais de 1.800 milhões de dólares (1.534 milhões de euros).

Estas reservas são necessárias nomeadamente para garantir importações de alimentos, maquinaria ou matéria-prima para as indústrias e desde o início do ano já perderam, em valor, desde janeiro, mais de 5.100 milhões de dólares (4.430 milhões de euros).