A histórica guarda-redes da seleção nacional feminina dos Estados Unidos da América, Hope Solo, acusou o ex-presidente da FIFA de assédio sexual. Joseph Blatter reagiu, através do seu porta-voz, rejeitando a acusação que classifica de ridícula.

Em entrevista ao semanário Expresso, Hope Solo revelou a dada altura: “O Sepp Blatter apalpou-me o rabo”. “Foi na entrega da Bola de Ouro há uns anos, mesmo antes de subir ao palco. É algo que se vulgarizou”, remata, referindo-se aos abusos sexuais no meio.

Solo ia subir ao palco para entregar o prémio de Melhor Futebolista do Mundo a Abby Wambach (em janeiro de 2013) e, ao The Guardian, contou como teve de se “recompor rapidamente” para entregar o prémio à sua colega de equipa, ainda que diga que, no momento, ficou imediatamente “chocada” com a atitude de Blatter. Contactado pelo The Guardian, o antigo líder da organização que manda no futebol mundial fez apenas saber que considera “a acusação ridícula”.

A antiga jogadora fez a revelação quando falava na “normalidade” com que os abusos sexuais acontecem e são aceites no meio desportivo, dizendo mesmo estar “muito desapontada com as mulheres que não falaram sobre isto no mundo do desporto. Sim, toda a gente tem o direito às suas decisões pessoais, e, sim, é desconfortável, mas gostava que mais mulheres, sobretudo no futebol, falassem das suas experiências, porque algumas dessas pessoas ainda trabalham no futebol e algumas das jogadoras ainda têm esses comportamentos”.