A estrada mata cada vez menos condutores, sobretudo se considerarmos o número de veículos em circulação e os quilómetros percorridos. Mas, ainda assim, há demasiados portugueses a morrer na estrada, como prova o facto de o nosso país continuar a figurar nos lugares de topo, entre os europeus.

Os automóveis, cada vez mais seguros, deram um contributo significativo para esta melhoria, sendo que o controlo do cumprimento dos limites de velocidades, por parte das autoridades, teve igualmente um papel preponderante.

Outra solução que poderia contribuir de forma significativa para a redução do número de mortos e feridos graves, provocados pelos acidentes de trânsito, é a maior utilização do uso do cinto de segurança, cuja utilidade em caso de embate ninguém discute. Ainda assim, há muitos condutores e passageiros que o evitam, recorrendo aos mais diferentes estratagemas.

Portugal, onde é obrigatório utilizar este sistema de retenção nos bancos da frente e traseiros, ainda não investiu numa solução que já foi posta em prática aqui ao lado, em Espanha. Mas como todas estas acções têm coordenação europeia, através do European Transport Safety Council, é quase certo que, mais cedo ou mais tarde, chegará ao nosso país.

Avisar e depois cobrar 200€

Depois de um período inicial, em que a Direcção-Geral de Tráfego (DGT) do país vizinho enviava uma foto para casa do condutor, apanhado a guiar sem cinto por uma das 225 câmaras de vídeo instaladas nos locais mais problemáticos, as autoridades espanholas passaram este mês a enviar ao transgressor a fotografia, mas já acompanhada pela respectiva multa. E logo de 200€, sendo que serão retirados automaticamente três pontos da carta de condução.

O mais curioso é que a reacção de alguns condutores – apenas estes são, por agora, controlados pela DGT – a estas medidas, que visam incrementar a sua segurança, foi adquirir umas t-shirts (que pode ver na galeria) com uma barra oblíqua a imitar o cinto de segurança. A Amazon promove a venda deste produto, mas é bom saber que dificilmente enganará os responsáveis que operam as novas câmaras, tal a definição das mesmas. É bem mais fácil – e seguro – passar a utilizar o cinto de segurança. E, já agora, estender a obrigatoriedade da utilização do cinto a todos os que vão a bordo, uma vez que está cientificamente comprovado que salva vidas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR