Montepio

Santa Casa investe no Montepio “com alguma tranquilidade”

140

Novo provedor da Santa Casa, Edmundo Martinho, diz que o investimento no Montepio faz sentido porque a Santa Casa tem na sua "tradição" ser "pioneiro, o que não é o mesmo que ser aventureiro".

O possível investimento da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa no capital da Caixa Económica Montepio Geral, o banco Montepio, faz sentido para a instituição porque a Santa Casa tem na sua “tradição” ser “pioneiro, o que não é o mesmo que ser aventureiro“. Esta é a opinião de Edmundo Martinho, que toma posse esta quarta-feira como provedor da instituição, sucedendo ao candidato à liderança do PSD Pedro Santana Lopes – Santana Lopes que, a dada altura, comentou com cautela a possível entrada da Santa Casa na instituição financeira porque era avesso a “aventuras“.

Em entrevista ao Público, publicada esta quarta-feira, Edmundo Martinho adianta que a intenção da Santa Casa é nomear um ou dois gestores executivos para o Montepio, tendo em conta um investimento que irá até 10% do capital da instituição financeira mas que representará quase 20% dos ativos da Santa Casa. Apesar disto, Edmundo Martinho diz que o possível investimento na Santa Casa é feito “com alguma tranquilidade”, já que “a análise que fazemos do Montepio, nesta altura, aponta para um conjunto de rácios com alguma solidez”.

O processo está em curso e os rácios de capital, que resultaram deste último aumento de capital, e aqueles com que vier a ficar depois do aumento de capital adicional que vai dar entrada à Santa Casa são rácios que nos dão alguma tranquilidade”

A operação está “a ser estudada com cautela para que a entrada no banco Montepio decorra em condições de segurança, mas com ambição grande”, acrescenta o responsável, que já tinha dado uma entrevista publicada este sábado ao Expresso em que já dizia que a Santa Casa iria “garantir que haverá uma presença nos órgãos de gestão que será muito superior à percentagem da sua participação” (os tais “até” 10%).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Montepio

Um Franciscano no Montepio

João Simeão
350

O franciscano vigário tem muito “saber de experiência feito” e é mestre do disfarce e da desculpabilização das suas incoerências: “não fica nada para mim, vai tudo para os meus frades, para a Ordem"…

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)