Recibos Verdes

Recibos verdes vão descontar menos para a Segurança Social

198

Acordo entre Governo e Bloco de Esquerda reduz contribuições de 250 mil recibos verdes para a Segurança Social. Em contrapartida, encargos dos patrões aumentam.

Antonio Cotrim/LUSA

As longas negociações entre Governo e Bloco de Esquerda (BE) para a revisão do regime contributivo dos trabalhadores independentes chegou ao fim. O acordo conseguido prevê uma redução de 29,6% para 21,4% da taxa contributiva (e de 34,75% para os 25,17% para os empresários em nome individual), que passará a incidir sobre 70% da média dos rendimentos do último trimestre — o complexo sistema de escalões deixa assim de ser aplicado, como explicam o Jornal de Negócios e o Eco.

O novo regime traz outras mudanças, como também detalha o Público na sua edição de hoje. Além do valor sobre o qual incidem os descontos e do fim dos escalões, é criada uma contribuição mínima de 20 euros e os trabalhadores por conta de outrem, que também são prestadores de serviços, passam a descontar quando ultrapassam um determinado rendimento de trabalho independente.

Em contrapartida, as entidades empregadoras – em especial as que recorrem de forma intensiva trabalho independente — vão sofrer um aumento dos encargos. O conceito de “entidade contratante” é revisto e agravam-se os descontos que lhe são exigidos: de 5% para 10%, em alguns casos, e de zero para 7%, noutros.

Ao nível da protecção social, os subsídios de desemprego e doença serão facilitados, embora mantenham regras diferentes das aplicáveis aos trabalhadores por conta própria, de acordo com as condições negociadas entre o BE e o Governo – um acordo essencial para manter a estabilidade dos apoios à esquerda, referem várias fontes.

Uma boa parte das medidas entra em vigor no próximo ano, até porque as alterações serão aprovadas já no Conselho de Ministros da próxima semana. No entanto, a grande maioria só terá efeitos práticos em 2019. Em janeiro desse ano, os trabalhadores independentes serão informados do valor mensal de contribuições a pagar nesse trimestre e que foi calculado já com base nas novas regras. As entidades empregadoras, por seu lado, também ficarão a conhecer o rendimento sobre o qual terão de pagar uma taxa de 7% ou 10%.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Obituário

O meu avô, o Sr. Embaixador

António Pinto de Mesquita

O avô Tão partiu aos 102 anos. Como diplomata, o Embaixador António Pinto de Mesquita deixa um legado enorme. Como avô, o seu legado será ainda maior, pelo exemplo de bondade, generosidade e dedicação

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)