As crianças que alegadamente foram ilegalmente adotadas pela filha do líder máximo da Igreja Universal do Reino de Deus, Vera e Luís, regressaram ao Brasil aliciadas pelo dinheiro e pelas promessas dos pais adotivos que os tinham rejeitado. De acordo com a reportagem da TVI, Viviane, filha de Edir Macedo, e Júlio Freitas, o marido, recusaram ficar com as crianças e “enviaram-nas” de volta a Portugal. Mas elas voltaram.

As jornalistas da TVI descobriram que a secretária de Edir Macedo — Alice Andrade, a mulher que formalmente adotou as crianças — trouxe Vera, Luís e Fábio, que teve de ir “buscar” ao Brasil, de volta a Portugal. Tornou-se, legalmente, a mãe das crianças e criou-as como suas até à maioridade. Vera e Luís acabaram por sair de casa e foram viver sozinhos. Fábio tornou-se toxicodependente e chegou a roubar a família para comprar droga. Foi o primeiro a ser contactado pela anterior família adotiva.

O bispo Romualdo, que ficou com Fábio depois deste ser rejeitado por Viviane e Júlio Freitas, contactou o antigo filho adotivo e pediu-lhe que voltasse. Fragilizado e com necessidade de dinheiro, Fábio voltou ao Brasil. Ali, foi persuadido pela mãe adotiva — Márcia, mulher de Romualdo — a convencer os irmãos a regressar aos Estados Unidos, a casa de Viviane e Júlio.

Vera, aliciada com uma vida de luxo, e Luís, a quem prometeram uma carreira de sucesso como jogador de futebol, voltaram. Segundo a reportagem da TVI, em poucos meses, Luís tornou-se bispo da IURD e Vera começou também a participar nos cultos.