Rádio Observador

Gadgets

Recebeu uma pulseira inteligente no Natal? Cinco coisas que pode fazer com ela

Os monitores de atividade -- ou pulseiras inteligente -- estão na moda e não só para desportistas. Recebeu um no Natal e não sabe para que realmente serve? O Observador ajuda.

Os monitores de atividade são uma alternativa, com menos funcionalidades, aos smartwatches.

Getty Images for Fitbit

Recebeu uma pulseira inteligente neste Natal, instalou a aplicação no smartphone, emparelhou-a com o dispositivo, mas… e agora? O que é que pode fazer com ele? Corridas ao pé do rio (só)? Costumamos associar os monitores de atividade ao exercício físico, mas a verdade é que este tipo de wereable (tecnologia que se veste) são cada vez mais utilizados no dia a dia e não servem só para desporto.

Os wearables de marcas como a Fitbit, a Xiaomi, a Garmin, a TomTom ou a Samsung não são tão bonitos como um relógio (e precisarem de ser carregados), mas além de poderem substituí-lo, ainda vêm como opções de utilização que podem mudar o dia a dia dos utilizadores. Escolhemos cinco funcionalidades que pode usar no seu novo monitor de atividade:

Despertador silencioso

Acorda mais cedo do que a pessoa que dorme ao seu lado e o barulho do despertador é motivo de incómodo? O som do alarme desperta quem dorme noutra divisão? As pulseiras inteligentes têm uma opção de alarme que, pela vibração no pulso, o acorda sem o barulho normal de um despertador. Para quem dorme com um relógio, não vai notar muito a diferença. Para quem não está habituado, a adaptação pode ser estranha, mas estas pulseiras são finas e leves o suficiente para rapidamente se esquecer que tem uma.

Através da aplicação da pulseira no smartphone, pode configurar a hora a que o despertador toca e — na maior parte das apps — também a intensidade da vibração.P ara quem tem um sono mais pesado, é melhor pôr a configuração no máximo. Se aqueles que gostam de monitorizar todos os segundos da atividade diária dormirem com uma pulseira destas, também podem aproveitar para medir os ciclos de sono e perceber se a noite foi turbulenta ou calma. A maioria das aplicações tem gráficos que mostram se o utilizador se mexeu muito e em que altura do sono isso ocorreu.

Ver notificações importantes

Tem o smartphone no fundo da carteira ou no bolso, as mãos ocupadas e, de repente, recebe um telefonema. A dança de ir buscar o telemóvel só para ver quem — para depois deixar de tocar porque não é a chamada que estava à espera — fica diferente com uma pulseira inteligente. As pulseiras mais económicas só avisam que tem uma notificação — de mensagem, email ou chamada — não lhe dizendo quem lhe telefonou, o que pode ser útil para quem não costuma sentir ou ouvir o telemóvel, mesmo quando está no bolso. Já a maioria das bandas de atividade disponíveis no mercado mostram o nome de quem está a ligar no visor ou o início de uma mensagem enviada (também de aplicações como o WhatsApp).

Nos momentos em que está a conduzir e não pode mexer no smartphone para ver quem está a ligar, esta funcionalidade pode ser bastante útil. Nos modelos mais avançados, que já se assemelham a um smartwatch, pode até recusar chamadas e enviar mensagens predefinidas, tudo isto sem ter de mexer no telemóvel.

Qual a diferença entre um smartwatch e um monitor de atividade?

Os dois equipamentos são wearables (tecnologia que se veste), mas não são exatamente iguais. Enquanto um smartwatch (relógio inteligente, em português) é um complemento ao smartphone, que permite controlar um grande número de funcionalidades sem ter de o tirar do bolso, os monitores de atividade (mais antigos no mercado) servem para registar dados de atividade física no dia a dia.

Atualmente, a maioria dos monitores de atividade já se conecta aos smartphones e começa a ter cada vez mais funcionalidades. O termo “pulseira inteligente” (smartband, em inglês) surgiu como meio termo. Quanto mais funções têm, mais “smart” são e, no fim, o que difere é apenas uma questão de design: as pulseiras inteligentes são como pulseiras e os smartwatches têm um look que se assemelha mais aos relógios.

Tirar fotografias à distância

O título diz tudo. As pulseiras inteligentes, mesmo as mais económicas, vêm com um botão para intercalar menus que pode ser utilizado para tirar fotografias. Para que serve esta funcionalidade? Imagine aquele momento entre amigos em que é preciso tirar uma fotografia. Ou até quando quer tirar uma fotografia sozinho, mas uma selfie não é o suficiente. Nem todas as pulseiras vêm com essa funcionalidade, mas procure nas definições a opção para poder tirar fotografias à distância sem ter de estar a segurar no smartphone ou selecionar a opção de temporizador.

Se tiver uma pulseira que não tem essa opção integrada, mas permite controlar o mp3, experimente o seguinte truque: muitos smartphones — como o iPhone — permitem tirar fotografias se carregar no botão + de volume. Ao abrir as funções de mp3 na pulseira, com a aplicação de fotografias abertas no telemóvel, poderá “aumentar o volume”, tirando uma fotografia à distância.

Fazer metas de caminhada diária

Ter uma banda de monitorização de atividade e não aproveitar para fazer alguma coisa que implique levantar-se do sofá é como ter um smartphone e não fazer chamadas. As pulseiras inteligentes têm várias funcionalidades, mas a principal continua a ser o exercício físico. Mas isso não significa que sirvam só para correr maratonas ao pé do rio Mondego ou do Douro, também servem para atividades (bem) menos exigentes. Uma delas? Andar. Seis, sete ou até vinte mil passos. Defina um objetivo diário e, com ajuda da aplicação, cumpra-o todos os dias.

Com esta função, pode também ativar o “modo sedentário”, que é comum à maioria destes aparelhos, e ser notificado quando está parado há demasiado tempo. Para quem facilmente fica em frente ao computador durante horas a fios, pode ser bastante útil.

Medir a pulsação

É outra das principais características destas pulseiras eletrónicas. Mais vocacionada para poder aperfeiçoar os treinos de exercício físico, também tem outras utilizações. A tecnologia não é 100% fiável, mas se durante o dia monitorizar a pulsação pode perceber quais os momentos que deixaram, literalmente, o coração mais acelerado. Pode ainda utilizar esta função como um medidor para ajudar a perceber quais os momentos do dia em que o stress é mais latente e estar mais precavido no dia seguinte.

Esta funcionalidade, na maioria das pulseiras, também permite ao dispositivo, juntamente com a app, fazer uma estimativa das calorias que perde diariamente. Seja numa noite de dança ou numa tarde de jogos, esta ferramenta é um índice interessante para perceber o esforço físico de várias atividades (algumas poderão surpreender o utilizador).

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)