O vice-presidente executivo de Vendas e Marketing global da Nissan, Daniele Schillaci, anunciou no Consumer Electronics Show, em Las Vegas, que “o IMx vai ser uma realidade muito em breve e utilizará uma nova plataforma versátil, capaz de ser aumentada ou diminuída, à medida da necessidade do modelo em causa”. Isto coloca de lado a possibilidade do novo modelo japonês, um SUV de dimensões mais generosas, recorrer à mesma plataforma do Leaf, que já utiliza o chassi do antigo, logo, pouco dado a versatilidades que permitam assegurar várias famílias de veículos.

Schillaci estava sem dúvida a referir-se à nova plataforma da Aliança Renault-Nissan, mencionada no Alliance 2022, que permitirá criar diversos modelos para Renault, Nissan e até Mitsubishi, que mais recentemente integrou o grupo. O novo e versátil chassi terá a possibilidade de aumentar em largura e comprimento, mantendo contudo as suspensões dianteira e traseira, bem como as estruturas destinadas a suportar os motores eléctricos, tanto à frente como atrás.

O ainda protótipo IMx vai originar em breve um SUV maior do que o Leaf, que no salão japonês foi apresentado como tendo dois motores, um à frente e outro atrás, para lhe conferir tracção integral, somando um total de 430 cv. O fornecimento de energia está a cargo de baterias capazes de assegurar uma autonomia de 600 km.