O antigo médico da seleção de ginástica dos Estados Unidos Larry Nassar foi condenado a mais uma pena: 40 a 125 anos de prisão por ter abusado de três jovens. Nassar está acusado de agressão sexual a centenas de atletas, que o próprio já confessou.

Esta é a terceira e última pena atribuída ao médico da seleção: Nassar já tinha sido condenado a um pena de 40 a 175 anos por outro caso separado mas relacionado e, em dezembro de 2017, a 60 anos por pornografia infantil.

Este último processo a Larry Nassar, que já enfrenta o resto da vida na prisão, decorreu em Eaton, no Michigan, e incidiu nos assaltos sexuais cometidos pelo médico no Twistars USA Gymnastics Club, um ginásio para ginastas de elite.

Durante a sessão de sexta-feira, o pai de duas das vítimas tentou agredir Larry Nassar, após ouvir o depoimento das filhas, acabando por ser imobilizado pelas forças de segurança antes de conseguir consumar a agressão.

Mais de 260 mulheres e meninas dizem que Larry Nassar abusou sexualmente delas sob o pretexto de tratamento médico. Algumas das mulheres dizem que o abuso ocorreu há várias décadas. Larry Nassar admitiu que abusou sexualmente de meninas e mulheres jovens durante o tempo em que trabalhou na Michigan State University e na equipa olímpica dos EUA, que prepara os atletas para os Jogos Olímpicos.