As cinzas de Stephen Hawking, que morreu no passado dia 14 de março aos 76 anos, vão ser enterradas na nave da Abadia de Westminster, perto de onde estão sepultados Isaac Newton e Charles Darwin. O anúncio foi feito pelo Reverendo John Hall, Decano de Westminster, que, segundo o The Guardian, disse ser “totalmente adequado que os restos mortais do Professor Stephen Hawking seja enterrado perto de outros distinguidos colegas cientistas”.

A decisão de sepultar Hawking em Westminster foi tomada pela mulher, Jane, e pelos três filhos, Lucy, Robert e Tim. A família do físico descreveu-o como sendo “um grande cientista e um homem extraordinário, cujo trabalho e legado viverão por muitos anos”.

Além de Newton, enterrado em 1727, e Darwin, enterrado ao lado do físico em 1882, estão sepultados na Abadia cientistas como John Hershel, astrónomo e grande contribuidor para a ciência da fotografia, Ernest Rutherford, o “pai” da física nuclear, e Joseph John Thompson, Nobel da Física.

O decano de Westminster considerou “vital que a ciência e a religião trabalhem juntas para procurar respostas às grandes perguntas sobre o mistério da vida e do universo”.

A data do serviço fúnebre ainda não é conhecida, sabendo-se apenas que será numa cerimónia de ação de graças no final do ano.