Bruno de Carvalho não demorou a reagir à derrota do Sporting em Madrid frente ao Atlético, utilizando a sua página oficial no Facebook para fazer uma espécie de crónica de jogo com críticas a alguns jogadores mas recusando deitar a toalha ao chão nos quartos da Liga Europa, apesar da desvantagem de 2-0. Pouco depois, considerando que estava a ser mal interpretado na mensagem, o presidente do clube de Alvalade entrou em direto num programa da CMTV e tentou esclarecer as suas palavras. “Gostava de saber onde é que viram qualquer tipo de ataque”, disse.

Só tinham de fazer uma coisa. Só uma. E foi a única que não fizeram (a crónica do Atl. Madrid-Sporting)

“Onde é que arrasei jogadores, como estão aí a dizer? Dizer que ‘Fábio e Bas Dost “não quiseram jogar” em Alvalade, com faltas para amarelo que nunca poderiam ter feito’, com aspas no ‘não quiseram jogar’, é um ataque porquê? As faltas que fizeram para amarelo foram faltas que não deviam ter feito, ponto”, defendeu, prosseguindo: “Não houve três erros do Coates? Não houve dois erros do Mathieu? Não podíamos ter marcado pelo Gelson, pelo Coates e pelo Montero? Jorge Jesus disse exatamente o mesmo do que eu na conferência”.

“Em vez de 11, fomos nove”. Bruno de Carvalho faz a sua “crónica” e critica vários jogadores do Sporting

Ao mesmo tempo, Bruno de Carvalho, que não foi a Madrid esta noite por estar prestes a ser pai, recusou o epíteto de “presidente adepto”, com que foi apelidado no programa Liga d’Ouro, que conta com as participações de Hélder Amaral (Sporting), Jaime Antunes (Benfica) e Francisco José Viegas (FC Porto), e referiu que apenas por uma vez fez um ataque à equipa, recordando as incidências num fim de semana em 2014 em que o conjunto principal perdeu por 3-0 em Guimarães e a equipa B foi goleada por 5-0 na Tapadinha frente ao Atlético.