O Benfica reagiu da melhor forma às duas derrotas seguidas no Pavilhão João Rocha e, no jogo 4 da final (que se deveria ter realizado este sábado, ficando adiado um dia por razões de segurança), fez de novo prevalecer o fator casa, vencendo o Sporting por 3-1 e levando agora as decisões do Campeonato Nacional de voleibol para uma espécie de finalíssima que irá disputar-se no feriado de 1 de maio, terça-feira, no Pavilhão João Rocha (16 horas).

O primeiro set acabou por ser preponderante para o resto do encontro. Os leões entraram melhor, chegaram ao primeiro tempo técnico em vantagem (8-6) mas acabaram por acumular vários erros que permitiram às águias passar para o comando com uma margem de três pontos no segundo tempo técnico (16-13). Quando parecia que a história do parcial estava definida, o conjunto de Hugo Silva voltou a subir, teve a oportunidade para fazer o 24-22 que daria dois set points mas foi o Benfica a superiorizar-se e a ganhar por 25-23.

Após um segundo set totalmente dominado pelos encarnados (25-18), o Sporting ainda reentrou no jogo com um triunfo no terceiro set (25-19) mas os comandados de José Jardim, melhores sobretudo nos ataques por zona central e na defesa baixa (entre outros capítulos), fecharam o jogo com uma vitória por 25-19 no último parcial.

Recorde-se que, depois de ter perdido na Luz o jogo 1 da final por 3-0, o Sporting tinha ficado apenas um triunfo do título no ano que marcou o regresso à modalidade após 22 anos de ausência, na sequência de duas vitórias em Alvalade por 3-0 (jogo 2) e 3-2 (jogo 3, de longe o melhor encontro de toda esta final).