Quatro caminhantes morreram por hipotermia e outros cinco estão em estado grave após terem passado a noite sob forte tempestade perto da estação de esqui de Arolla, no cantão suíço de Valais, anunciou esta segunda-feira a polícia.

Um grupo de 14 excursionistas que foram surpreendidos pelo mau tempo foi forçado a passar a noite de domingo no exterior do setor de Pigne, da estação de Arolla. Esta manhã, pouco antes das 6h30 locais (5h30 em Lisboa), o guarda de uma cabana em Vignettes pediu ajuda ao serviço de emergência para resgatar o grupo.

As autoridades disponibilizaram sete helicópteros, para além de vários médicos e guias, indicou em comunicado a polícia cantonal. As equipas de resgate depararam-se com 14 pessoas, de nacionalidade italiana, francesa e alemã, algumas em estado de hipotermia e uma já falecida, provavelmente vítima de queda. Foram de imediato transportadas para diferentes hospitais do Valais do cantão, onde três acabaram por morrer. Outras cinco estão em estado grave.

Os restantes caminhantes sofreram hipotermia ligeira e a sua vida não corre perigo. A identidade dos sinistrados ainda não foi divulgada, enquanto o ministério público abriu uma investigação.

De acordo com os primeiros elementos do inquérito, um primeiro grupo de dez excursionistas com um guia e um segundo grupo de quatro pessoas que tinham efetuado a rota Haute Route Chamonix-Zermatt, abandonaram uma cabana com a intenção de caminhar pela rota designada Serpentine.

Durante o percurso foram surpreendidos por uma tempestade em Pigne d’Arolla e foram forçados a interromper a marcha e passar a noite ao relento, a uma altitude de 3.270 metros.