Rádio Observador

Google

A Google quer fazer chamadas por si, literalmente

A Google anunciou um novo News e mostrou os avanços da inteligência artificial e da assistente digital, que vai poder fazer chamadas pelo utilizador. Veja, em 7 pontos, o principal do I/O 2018.

O Google I/O é um evento da Google para programadores. Estão mais de sete mil pessoas presentes. A edição de 2018 decorre de 8 a 11 de maio

Getty Images

O Google Assistant vai poder fazer chamadas pelos utilizadores para marcar idas ao cabeleiro ou restaurantes (e com a voz do cantor John Legend), a inteligência artificial vai resolver os problemas do mundo e há um novo Google Notícias. Esta terça-feira, em Mountain View, na Califórnia, começou o Google I/O (conhecido só como I/O), a conferência anual da empresa para programadores, onde foram apresentadas as novidades da gigante tecnológica.

Em 7 pontos deixamos o principal da conferência de abertura do evento, onde o presidente executivo da Google, Sundar Pichai, falou, juntamente com outros responsáveis da empresa.

Hey Google, fala comigo como o John Legend

As assistentes digitais são uma tendência com cada vez mais fãs e têm tido grande sucesso nos Estados Unidos e outros países. A Amazon pode estar à frente neste mercado, em que até a Apple está a querer ter forte presença (com a Siri), mas a Google tem investido (bastante) em levar a sua assistente digital para todas as casas e smartphones.

No vídeo, em inglês, Sundai Pichai mostra a Google Assistant a fazer duas chamadas para fazer marcações pelo utilizador

Para isso, a Google, na conferência de arranque do I/O, anunciou que a assistente digital vai ter novas vozes — incluindo a do cantor John Legend –, está mais intuitiva a falar e até vai fazer chamadas pelo utilizador. Sim, leu bem: a Google quer pôr a sua assistente a telefonar para, por exemplo, cabeleireiros ou restaurantes, e fazer marcações. A empresa mostrou um vídeo de demonstração da tecnologia, em que a voz da assistente digital conseguiu marcar um corte de cabelo após, durante a chamada, a hora pedida estar ocupada.

Outra das mudanças na Google Assistant, que não está disponível em português, é a pensar nas boas maneiras dos mais novos. Com a propagação destes aparelhos, que a respondem a vários pedidos, não há necessidade de dizer “se faz favor”. Para evitar que os mais jovens deixem de utilizar um reforço positivo na comunicação, a Google adicionou o modo “pretty please” [por favor, por favor, em português], em que este assistente digital reconhece quando o utilizador é educado e agradece.

Estas opções vão ser disponibilizadas, segundo comunicado da Google enviado às redações, “em breve”.

As novidades no Google Fotos e Câmara

A inteligência artificial (I.A.) teve especial importância na apresentação de arranque do I/O. É graças aos avanços nesta tecnologia, que permite um melhor reconhecimento de imagem, que a aplicação Google Fotos vai ganhar novas funcionalidades.

Partilha de imagens instantaneamente com quem aparece, passar a cores fotografias em preto e branco e transformar documentos fotografados automaticamente em PDF, foram as principais novidades apresentadas nesta aplicação que está disponível para todos os sistemas operativos Android.

É também graças ao reconhecimento de imagem que a Google vai adicionar à câmara uma opção em que, ao ver objetos e peças de roupa, consegue perceber o que são e até recomendar ao utilizador, através da Internet, onde adquiri-los.

A Inteligência Artificial ao serviço das pessoas

Algoritmos que conforme sejam mais utilizados aprendem a ser melhores para os utilizadores. A inteligência artificial já é uma realidade e a Google, como o Facebook na sua conferência para programadores na semana passada, deu-lhe um grande espaço e palco.

“A saúde é uma das principais indústrias que a IA vai mudar”, explicou Sundar Pichai, ao mostrar como esta tecnologia está a ser utilizada para ajudar as pessoas. Pichai mostrou como o Gboard, o teclado digital da Google, foi adaptado para código morse e como ajudou uma pessoa com dificuldade motoras a comunicar melhor com o marido.

O vídeo apresentado na conferência de arranque do I/O, em que Tania Finlayson mostra como comunica graças à tecnologia

Outra das funcionalidade mostradas foram as legendas automáticas melhoradas, que aparecem no Youtube, que agora vão conseguir perceber a voz de cada pessoa que fala e, mesmo quando falam ao mesmo tempo, vai perceptivelmente mostrar por escrito o que estão a dizer.

Além de ajudar quem mais precisa, a Google mostrou como, graças a esta tecnologia no Gmail (que tem um novo design desde o final de abril), os emails põem ser escritos mais rapidamente, com o sistema a completar frases automaticamente pelo utilizador consoante o assunto da mensagem.

FOMO controlado, o medo de não estar atualizado

FOMO, “Fear Of Missing Out” [Medo de Não Estar Atualizado, em português]. É o temor de não estar a par de todas as últimas novidades que chegam a cada minutos pelo dispositivos inteligentes. A Google falou deste fenómeno, que até é responsável por acidentes automóveis, e como a empresa tem responsabilidade em atenuar este problema.

Para atenuar o FOMO, a Google vai disponibilizar no Android novas ferramentas para ajudar a reduzir o vício nos smartphones. Temporizadores para aplicações que avisam o utilizador de quanto tempo gasta por dia com o telemóvel e um novo modo que ativa automaticamente a ferramenta “Não Incomodar” (que bloqueia as notificações que se recebe quando a cada minuto), são as soluções apresentadas pela empresa.

Chama-se “sush” e foi feito a pensar em quem, numa refeição, deixa-se distrair com os toque do telemóvel que está em cima da mesa. Se ativado, basta pousar o telemóvel para, automaticamente, ativar o modo “Não Incomodar”.

Notícia, notícia! O Google Notícias mudou

“É mais importante do que nunca suportar o jornalismo”, disse Sundar Pichai, ao anunciar que o Google Notícias vai passar a utilizar inteligência artificial para mostrar temas e notícias feitos pelo media de informação. Com o novo Google News, a plataforma vai mostrar conteúdos que mais interessem ao utilizador consoante os interesse que têm na atualidade e o gosto do utilizador.

Recorrendo a uma nova opção, a “cobertura completa”, o Google News vai, a partir de uma notícia, mostrar o mesmo conteúdo tratado por outras fontes noticiosas.

Além disso, com a funcionalidade Newstand, a Google quer facilitar o login em sites de notícias. Como divulgado em comunicado: “Não é necessário preencher formulários, cartões de crédito ou novas passwords“.

Por fim, quanto a notícias, a empresa divulgou que vai lançar o “Subscribe with Google platform”, uma espécie de Spotify para jornais com conteúdos pagos, em que os utilizadores para a poder aceder a conteúdos subscritos.

Ferramentas para programadores

Afinal, é o I/O é uma conferências para programadores. Na conferência a empresa divulgou que vai disponibilizar o MLKit uma ferramenta para programadores poderem construir aplicações baseadas em Machine Learing para sistemas Android e iOS.

Além disso, a Google divulgou que o Android P, a próxima versão do sistema operativo móvel da empresa, já está disponível para teste, e utiliza novas funcionalidade de inteligência artificial.

Mapas melhorados que veem

Já teve um momento em que estava a utilizar o Google Maps para chegar a algum lado e teve de voltar para trás porque estava a caminhar na direção oposta? Se utiliza a aplicação para chegar a pé onde quer ir, provavelmente já passou por isto e a Google quer resolver isso. A solução: realidade aumentada.

Além de ir integrar o Google Assistant no Maps, que tem mais de mil milhões de utilizadores, a empresa vai permitir abrir a câmara a partir do Maps que, reconhecendo a rua, diz exatamente (com uma seta) para onde deve ir. Além disso, a câmara vai identificar edifícios e dizer quais são. Em suma, vai ser possível apontar para um monumento e o Maps diz qual é.

Ainda quanto ao Maps, a Google anunciou que a aplicação vai passar a mostrar quantos lugares livres estão no sítio para onde está a ir ao utilizar a app. Além disso, vai ter uma nova opção para mostrar o tempo que demora a chegar a um local com motos (atualmente, só é possível saber com um carro normal).

Se não viu a conferência de abertura do I/O 2018, pode ver no vídeo [inglês].

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)