Sporting

Adeptos tentaram agredir Rui Patrício e William Carvalho na garagem do Estádio de Alvalade

1.179

Um grupo de alegados adeptos do Sporting tentou agredir Rui Patrício e William Carvalho na madrugada desta segunda-feira. O incidente aconteceu nas garagens do Estádio de Alvalade.

William Carvalho e Rui Patrício são dois dos capitães do Sporting

Filipe Amorim/Global Imagens

Vários alegados adeptos do Sporting tentaram agredir Rui Patrício e William Carvalho no interior das garagens do Estádio de Alvalade, na madrugada desta segunda-feira. Os agressores acabaram por não conseguir chegar aos dois capitães leoninos graças à intervenção dos restantes jogadores da equipa. Patrício, William e o resto do plantel verde e branco abandonaram o estádio acompanhados por um forte dispositivo policial que estava posicionado na rua.

De acordo com Correio da Manhã, o grupo de agressores era composto por cerca de 20 pessoas. A fonte policial que falou com o jornal afirma que “a PSP não deve ter sido avisada pela segurança do clube da presença dos alegados adeptos no interior da garagem”. Depois da derrota por 2-1 frente ao Marítimo, que provocou a queda do Sporting para o terceiro lugar e a consequente ausência da fase de acesso à Liga dos Campeões, os jogadores foram escoltados desde o Estádio dos Barreiros até ao Aeroporto Cristiano Ronaldo.

No aeroporto do Funchal, um grupo de adeptos estava à espera do plantel verde e branco. Os apoiantes – destacando-se Fernando Mendes, antigo líder da Juventude Leonina – interpelaram os jogadores mas os ânimos acabaram por ser serenados pela PSP. Já em Lisboa, a comitiva sportinguista foi novamente escoltada pela polícia desde o Aeroporto de Figo Maduro até ao Estádio de Alvalade, sempre debaixo de assobios e fortes insultos dos adeptos descontentes com a exibição da equipa frente ao Marítimo.

De recordar que a época do Sporting ainda não terminou: a equipa de Jorge Jesus ainda defronta este domingo o Desportivo das Aves, na final da Taça de Portugal, no Estádio do Jamor.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)