A britânica Gillian Lynne, coreógrafa dos musicais “Cats” e “O Fantasma da Ópera”, morreu este domingo aos 92 anos, anunciou o seu marido no Twitter.

O meu coração está partido“, escreveu o ator Peter Lang ao anunciar que a esposa, Gillian Lynne, morreu à noite no Princess Grace Hospital, em Londres.

Gillian Lynne, que começou sua carreira como bailarina clássica, trabalhou em mais de 50 espetáculos entre os quais se destacam as coreografias de dois dos mais famosos musicais compostos pelo britânico Andrew Lloyd Webber: “Cats” (1981), um espetáculo inspirado nos poemas do escritor inglês T.S. Eliot, e “O Fantasma da Ópera” (1986), inspirado no romance homónimo de Gaston Leroux.

“Cats” e “O Fantasma da Ópera” conquistaram milhões de espectadores em todo o mundo, e ainda estão em cena em Londres, mais de três décadas após sua criação.

Adeus, minha querida Gillie, três gerações de musicais devem-te tanto“, disse Andrew Lloyd Webber, com quem colaborou durante anos, numa mensagem na rede social Twitter.

Gillian Lynne recebeu dois prémios Olivier, o galardão dos prémios de teatro britânicos — um em 1981 e outro, mais recentemente, em 2013. Em junho, um teatro londrino, o New London Theatre, foi rebatizado com o seu nome. Na cerimónia do evento, Lynne foi levada para o palco num trono dourado rodeada por dançarinos de “Cats”, refere o jornal The Guardian.

Foi uma das principais solistas do Sadler’s Wells Ballet, quando se tornou na Royal Ballet nos anos pós-guerra, refere o jornal britânico. Lynne dançou no London Palladium e coreografou o seu primeiro filme e o seu primeiro ballet no início dos anos 60. Trabalhou para Barbra Streisand, no filme “Yentl” e para a Tommy Steele, em “Half a Sixpence”. Em televisão, dirigiu “A Simple Man”,um espetáculo de ballet sobre a vida do pintor LS Lowry, apresentado no Palace Theatre, em Manchester, e transmitido pela BBC.

A coreógrafa deixa, segundo o marido, Peter Land, com quem casou em 1980, “um enorme legado para trás”, tendo sido “adorada por muitos”. Os teatros na região de West End, em Londres, vão apagar as luzes às 19h desta segunda-feira em sua homenagem.