A TVI está na corrida pela transmissão dos jogos da Liga dos Campeões que legalmente têm de ser exibidos em canal aberto. O diretor geral da estação, Bruno Santos, confirmou ao Observador a entrega de uma proposta à Eleven Sports, detentora dos direitos da prova para os próximos três anos. Em causa estão os jogos da fase de qualificação das equipas portuguesas (neste caso o Benfica), um jogo por jornada das formações nacionais, a final da prova e ainda a final da Supertaça Europeia, marcada para o próximo dia 15 de agosto.

“Temos interesse na Liga dos Campeões. Houve uma ronda de conversas com a empresa que detém os direitos, enviámos a proposta na semana passada e agora está tudo nas mãos deles”, confirmou Bruno Santos. “Estamos a tentar o sublicenciamento dos jogos, sendo que a Eleven Sports apenas quer sublicenciar o mínimo legalmente exigido, nada mais“.

O responsável adiantou ainda que o principal receio do canal de Queluz de Baixo é “o fator distorção da RTP”. “Já tivemos algumas experiências negativas no passado, de tentarmos comprar os direitos e, no final do dia, a RTP colocar mais dinheiro, sendo que este é um produto que já é difícil de ser rentabilizado. Já perdemos uma Liga dos Campeões assim. Eles fizeram uma oferta, segundo informações nossas que não são confirmadas, 30 a 40% superior à nossa — oferta essa que já era um pouco superior à que nos tinha dado a vitória no passado”, avançou ainda Bruno Santos. “Perdemos recentemente a Taça das Nações desta forma, porque a RTP pôs muito mais dinheiro em cima da mesa”, lamentou.

Recorde-se que a Eleven Sports adquiriu, em maio passado, os direitos de transmissão da ‘Champions’ para Portugal, pelas próximas três temporadas, destronando assim a Sport TV, anterior detentora. Os três canais em sinal aberto, RTP, SIC e TVI, não chegaram a competir com a empresa britânica por considerarem os valores incomportáveis para a realidade nacional. Entretanto, a Eleven Sports fechou acordo com a operadora Nowo, que tem os direitos de distribuição dos canais da empresa, estando ainda a negociar com as restantes operadoras para a revenda destes conteúdos.