Dark Mode 114kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Os detalhes da operação de resgate. Máscaras, garrafas de ar e dois mergulhadores para cada criança

A operação de resgate das 12 crianças e de um adulto que se encontram numa gruta em Chiang Rai já começou. Há 18 mergulhadores, 13 ambulâncias e helicópteros. Veja os detalhes da operação.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

O resgate dos doze rapazes e do treinador de futebol que estão presos na gruta de Tham Luang, na Tailândia, já começou. As autoridades decidiram avançar às 10 horas locais (três da manhã em Lisboa). O anúncio foi feito pelo governador de Chiang Rai, que está a liderar as operações de resgate.

“Hoje estamos prontos. Hoje é o dia D”, afirmou Narongsak Osatanakorn. A operação foi sendo sucessivamente adiada devido às condições dentro da gruta — o nível das águas era elevado devido às chuvas torrenciais — e também porque as autoridades não sabiam ainda que plano deveria usar para retirar as crianças — algumas não sabem nadas e nenhuma sabe mergulhar. O Observador reúne o que já se sabe sobre este complexo resgate.

O que vai ser feito para trazer os rapazes para fora da gruta?

Para sair da gruta o grupo terá de andar, rastejar e mergulhar, ao longo de uma corda colocada ao longo da gruta pelos socorristas. A parte inicial do percurso de cerca de 3 quilómetros, que inclui passagens estreitas e submersas, será a mais desafiadora. Os rapazes vão ser divididos em quatro grupos, segundo fonte da equipa de resgate citada  pelo Bangkok Post. O primeiro grupo será composto por quatro pessoas, enquanto o segundo, o terceiro e o quarto serão constituídos por três pessoas cada. Segundo as autoridades, o jovem Adul Sam-on, de 14 anos, sairá com o primeiro grupo, enquanto o treinador será integrado no último.

Os jovens vão ter de mergulhar nos primeiros 1,7km (desde o local onde estão até ao outro câmara da gruta que tem servido de base aos mergulhadores). O plano dos socorristas é mover os jovens primeiro para essa câmara, para que depois possam caminhar até à entrada da gruta — têm de percorrer um caminho de 1,5km a pé até lá. Segundo as autoridades, o local não está totalmente seco, mas é “caminhável”. “Embora existam algumas partes um pouco difíceis [onde] temos que nos dobrar ou gatinhar”, explicou Osatanakorn.

A Thai News Agency divulgou um gráfico que mostra como as crianças vão ser retiradas durante a parte do percurso em que têm de mergulhar. Um dos mergulhadores vai guiar o jovem, pelo que vai em primeiro lugar, e o outro segue em último. Os jovens serão presos pela cintura com uma corda que estará ligada ao primeiro mergulhador.

Que equipamento será necessário para esta operação?

O governo da Tailândia divulgou alguns detalhes sobre como este percurso terá de ser feito pelos rapazes e que tipo de equipamento vão ter de utilizar. As crianças terão máscaras faciais e garrafas de ar comprimido e dois mergulhadores para cada uma delas. São eles que vão ajudar os rapazes a deslocarem-se ao longo da corda. Sempre que se depararem com uma passagem mais estreita, os mergulhadores terão de retirar  garrafas de ar das costas e guiar as crianças pelo canal. Os mergulhadores t~em uma base na terceira câmara da gruta, aquela a partir de onde o percurso pode ser feito a pé.

O governo diz que a vantagem é que esta operação pode ser feita rapidamente e sem usar muitos recursos, mas também relembra que requer habilidades por parte dos mergulhadores. Quanto aos rapazes, devem ter “mente forte” e não devem entrar em pânico.

Que dificuldades têm de enfrentar ao longo do trajeto?

A água que existe dentro da gruta é, desde início uma das maiores preocupações das autoridades uma vez que os jovens nunca utilizaram equipamento de mergulho e alguns não sabem nadar — a BBC diz que algumas chegaram a ter aulas de natação dentro da gruta. A verdade é que será necessário que fiquem alguns períodos debaixo de água o que pode ser complicado para quem não tem treino neste tipo de situação.

O oxigénio que há dentro da gruta também foi apontado como uma das preocupações. No sábado o nível de oxigénio no interior da câmara onde está a equipa tinha baixado para os 15%, um valor muito abaixo dos 21% necessários para que o cérebro permaneça saudável.  “Se o nível de oxigénio descer abaixo dos 12%, vai afetar o cérebro das pessoas que estão lá dentro”, explicou Osatanakorn.

Quantos elementos fazem parte da equipa de resgate?

A equipa de resgate enviou 18 mergulhadores para dentro da gruta esta manhã para que tragam os rapazes cá para fora. A equipa inclui 13 mergulhadores internacionais e cinco elementos da Marinha tailandesa.  O governador encarregado pela operação apelidou os mergulahdores internacionais de “estrelas” e disse que os mergulhadores tailandeses são “cinco dos melhores”.

Quantos meios estão à sua espera à entrada da gruta?

Assim que chegarem à entrada da gruta, os jovens vão ser transportados para o hospital de Chiang Rai. Está previsto que a primeira criança saia às 21h locais (14h em Lisboa). Há helicópteros e 13 ambulâncias (uma para cada uma das doze crianças e outra para o treinador) para fazerem o transporte até à unidade de saúde.

No hospital, as camas já foram preparadas e a equipa médica está pronta para prestar todos os cuidados ao grupo, lê-se no jornal tailandês Khao Sod. Os helicópteros só serão utilizados se o estado dos encurralados for grave ou se as condições meteorológicas se agravarem. Se estiverem em boa forma, o transporte será feito pelas ambulâncias — terão de andar ainda 60 km até chegarem ao Hospital Chiang Rai Prachanukroh.

Se algum dos elementos se encontrar em estado crítico será levado de helicóptero até ao aeródromo mais próximo e depois vão até à base aérea da Divisão de Asa 416, na cidade de Chiang Rai. De lá, as ambulâncias vão transportá-los para o mesmo hospital. Segundo os funcionários do hospital, se algum dos jovens ou o treinador tiverem contraído infeções, ficará em isolamento.

Como está o nível das águas dentro da gruta?

O nível da água dentro da gruta baixou significativamente desde sábado, razão pela qual as autoridades decidiram agora avançar com o resgate. Dizem que estão em “prontidão máxima”.

Contudo, entretanto começou novamente a chover em Chiang Rai, o que pode alterar o cenário previsto pela equipa de resgate.

A Tailândia atravessa agora um período de chuvas torrenciais, daí as inundações serem frequentes. As chuvas com esta intensidade podem durar até outubro.

Como se iniciou a preparação da operação?

As preparações para dar inicio à operação começaram às 21h locais, eram 15h em Portugal. E sem que qualquer informação fosse adiantada logo à comunicação social. Horas depois, cerca da uma da manhã, os jornalistas que se encontravam junto à gruta foram obrigados a sair do local pelas autoridades.

A possibilidade de que uma operação de resgate podia mesmo estar prestes a começar adensou-se quando o pavilhão onde as famílias das crianças costumam dormir também foi esvaziado e quando as ambulâncias chegaram ao local. A seguir, o comandante da polícia, Mae Sai, usou um altifalante para dizer que o local precisava de ser evacuado “para operações de resgate”.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.