Cabo Verde vai acolher em 2019, na cidade da Praia, uma conferência sobre o futuro da língua portuguesa no sistema mundial, segundo declaração aprovada esta quarta-feira na cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Durante a cimeira, que termina esta quarta-feira na cidade de Santa Maria, na ilha do Sal, Cabo Verde manifestou a sua disponibilidade para acolher IV Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial, prevista para o próximo ano, na capital cabo-verdiana.

Na mesma declaração, os Estados-membros da CPLP são incentivados a desenvolver “um maior esforço na divulgação da língua portuguesa” nomeadamente através das metodologias de ensino mais adequadas. O Instituto Internacional de Língua Portuguesa (IILP) é encorajado, no mesmo texto, a “criar mecanismos” para a “constituição de uma plataforma multilateral de captação de fundos internacionais para a investigação científica sobre a Língua Portuguesa”. Promover uma maior divulgação do Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa na comunidade é outras das recomendações saídas da cimeira.

Durante a XII conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP, que decorreu esta terça e quarta-feira, Cabo Verde assumiu a presidência rotativa da organização, por um período de dois anos, e com o lema “Cultura, Pessoas e Oceanos. Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os Estados-membros da CPLP.