Pablo Casado é desde as 14h espanholas, 13h em Portugal, de sábado o novo líder do Partido Popular, sucedendo a Mariano Rajoy, com 57% dos votos contra os 42% de Soraya Sáenz de Santamaría. Tem 37 anos, está casado com uma herdeira discreta e é pai de duas crianças — o filho nasceu prematuro, a pesar 700 gramas, e valeu-lhe uma caminhada até Santiago de Compostela. É conservador, bom orador e tem um currículo “inchado”.

Até agora, Casado era o vice-secretário geral de Comunicação do partido. O desejo de ascensão no partido era conhecido, mas o projeto de futuro precipitou-se quando decidiu competir nas primárias do PP e arrancar a derradeira vitória a Santamaría. Casado está a ser encarado pelos analistas como um homem que vai inclinar o partido à direita, fazendo, assim, oposição mais dura ao PSOE, mais à esquerda, o que pode provocar uma maior conflitualidade política.

O jovem líder de 37 anos nasceu — politicamente falando — na Juventude Popular da comunidade de Madrid, que liderou entre 2005 e 2013. Foi nesse meio que desenvolveu capacidades oratórias e manifestou opiniões mais conservadoras — a título de exemplo, opôs-se a chamar “casamento” às uniões entre pessoas do mesmo sexo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Esperanza Aguirre — presidente do Partido Popular de Madrid até 2013 e, entre 2003 a 2012, presidente da Comunidade autónoma de Madrid — foi uma das suas mentoras. E por falar em mentores, Casado foi sempre muito influenciado por José María Aznar, que o “descobriu, apadrinhou e promoveu-o, entre 2009 e 2011, a chefe de gabinete”. A posição permitiu-lhe conhecer líderes internacionais, de Tony Blair a George W. Bush.

O currículo “inchado”

É advogado e economista. Fala francês e inglês. Mas o currículo não se fica por aqui — de tão milimetricamente preenchido que é, já várias peças jornalísticas levaram à abertura de investigações universitárias e judiciais.

Ao El País, Pablo Casado assegurou que não tinha pretensões de fazer “turismo académico”. A reposta dada ao jornal veio a propósito de um artigo dedicado a explorar o “currículo inchado” do agora presidente do Partido Popular. Acontece que no CV — onde se incluem duas licenciaturas, um mestrado (cuja obtenção também é polémica), formações nas melhores escolas de negócio espanholas e passagens por três universidade norte-americanas, incluindo a Ivy League — estão títulos com difíceis justificações.

Numa situação que faz lembrar a história de Giuseppe Conte, o homem que renunciou ao cargo de primeiro-ministro italiano e cujo currículo tinha incongruências detetadas pelo The New York Times, Casado faz referência a estudos nestes “centros de excelência” com a indicação de pós-graduações, mas, escreve o El País, essas denominações não coincidem com a natureza dos cursos, bem mais curtos do que o aparentemente assinalado no CV. Foram também levantadas questões quanto à posição de “professor visitante” do Global Leadership and Competiveness Program da Universidad de Georgetown, nos Estados Unidos.

O filho prematuro e os Caminhos de Santiago

Está casado com Isabel Torres Orts desde junho de 2009. Foi com ela que Pablo Casado subiu ao palco este sábado à tarde, para ser reconhecido — e aclamado por muitos — enquanto novo presidente do Partido Popular.

https://twitter.com/pure_dark_girl/status/1009360406270435328

Isabel Torres Orts, psicóloga, é tida como uma herdeira discreta, que se mantém à margem do trabalho político do marido. Diz o El Español que é filha de Luis Torres Candela e de María Dolores Orts, uma das descendentes dos proprietários do grupo hoteleiro Huerto del Cura. Tem origens particularmente diferentes do marido — ele nasceu em Palência, é filho de um médico e de uma professora universitária; a família tem um centro oftalmológico na terra natal.

A loira de sorriso fácil é a mãe dos seus dois filhos — uma menina e um menino, que nasceu prematuro, com apenas 25 semanas de gestação e 700 gramas, em 2014. Foram quatro meses de incubadora, no hospital, até que a criança pudesse vir para casa. Pablito, agora com quatro anos, está saudável, motivo que levou os pais a cumprir uma promessa algo adiada. Em 2017, Pablo e a mulher fizeram uma peregrinação de quatro dias até Santiago de Compostela — completaram aquele que é conhecido como o Caminho Francês.

View this post on Instagram

#CaminoDeSantiago

A post shared by Pablo Casado (@pablocasadoblanco) on

Casado, que se define como um homem liberal e tímido, é, aos 37 anos, novo presidente do Partido Popular. No primeiro discurso enquanto líder do PP falou em união e na vontade de voltar a conquistar o coração dos espanhóis.