O Ministério do Mar anunciou esta sexta-feira que os investimentos no Porto de Leixões e no Novo Terminal de Contentores estão “em linha com o calendário inicialmente previsto”, em resposta à Associação Comercial do Porto (ACP), que acusou o governo de “manter adiada” a implementação do plano para aquela estrutura.

A ACP pedia a construção de um novo terminal e salientou que o adiamento do Plano Estratégico de Expansão do Porto de Leixões tem “graves consequências para a atividade económica”.

O ministério liderado por Ana Paula Vitorino considerou “erradas” as afirmações da ACP relativamente aos investimentos no Porto de Leixões e no Novo Terminal de Contentores, informando que “o seu desenvolvimento está em linha com o calendário inicialmente previsto para a sua concretização.

No comunicado enviado à Lusa, o ministério anunciou que “o lançamento do concurso público internacional” está “previsto para março de 2021” e a “conclusão da obra para novembro de 2023”, concluindo ser “um prazo inferior a quatro anos desde o lançamento do concurso até à conclusão da obra”, em contraponto com a denúncia da ACP.