Tesla

Tesla está a ser investigada pelo regulador da bolsa norte-americana

A investigação do SEC surge depois de Elon Musk ter anunciado no Twitter que queria retirar a empresa de carros elétricos da bolsa norte-americana.

Depois de ter sido noticiado o início desta investigação, as ações da gigante automóvel chegaram a desvalorizar 4,5%

JUSTIN LANE/EPA

Há cerca de uma semana, Elon Musk anunciou no Twitter a intenção de retirar a Tesla, a empresa de carros elétricos de que é proprietário, da bolsa norte-americana. Momentos depois, as ações da empresa começaram a disparar e os alertas soaram junto da SEC (Securities and Exchange Commission), o regulador norte-americano dos mercados.

Agora, segundo a FOX Business, foi aberta uma investigação à empresa para averiguar se o tweet de Elon Musk pode configurar uma ação especulativa. A Tesla terá de prestar explicações formalmente ao regulador, diz o canal norte-americano. Depois de ter sido noticiado o início desta investigação, as ações da gigante automóvel chegaram a desvalorizar 4,5%.

A 7 de agosto, foi o próprio Elon Musk que escreveu um tweet a dizer que queria fechar o capital da empresa. Na publicação, o magnata norte-americano garantia ter um fundo de investimento disposto a suportar os custos da saída da bolsa e anunciava o preço a que ia vender cada ação: 420 dólares, qualquer coisa como 362 euros.

As dúvidas começaram a crescer com o passar dos dias e, na segunda-feira, Musk emitiu um comunicado com mais detalhes sobre a operação: o fundo de investimento que vai garantir o financiamento da operação é da Arábia Saudita e possui “mais do que o capital que seria necessário para executar uma transação destas”. O fundo saudita já conta com 5% das ações da empresa e as negociações com Musk para que a empresa cotada começaram há quase dois anos, estando a sua conclusão presa por detalhes “de logística”.

A forma como Elon Musk anunciou a intenção de retirar a Tesla de um mercado cotado levantou suspeitas e a investigação vai agora seguir o seu percurso formal. Para enfrentar ao processo que agora se enceta, a Tesla já contratou os serviços de duas sociedades de advogados e abriu, internamente, um comité para estudar a melhor forma de privatizar a empresa.

Por agora, tanto a Tesla como o regulador norte-americano recusaram fazer quaisquer comentários sobre a investigação.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jmozos@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)