O grupo norte-americano Laureate International Universities, que detém a maior rede privada de ensino universitário do mundo, quer reorientar os seus esforços para os mercados de grande dimensão, como o Brasil, Chile, México e Peru, deixando de fora países como Portugal.

Segundo com um comunicado interno, a que o Observador teve acesso, o grupo espera que as universidades que detém em Portugal transitem para novos proprietários ou parceiros estratégicos num futuro próximo. Pertencem à Laureate, através da entidade instituidora Ensilis — Educação e Formação, Lda., a Universidade Europeia, o IADE, em Lisboa, e o Instituto Português de Administração de Marketing (IPAM), no Porto. Será esta empresa que passará, na prática, a ter um novo proprietário.

No comunicado, assinado pela diretora-geral da Laureate em Portugal, Estíbaliz Barranco, é garantido que o grupo não irá abandonar as suas instituições, comprometendo-se a encontrar parceiros que partilhem os seus objetivos. Estíbaliz Barranco afirmou que a decisão de a Laureate sair de Portugal se deve apenas à estratégia global do grupo e que nunca esteve em causa a performance das instituições portuguesas.

A Laureate não avançou com nenhuma data possível para a conclusão do processo, que disse estar sujeito às condições do mercado. As transações podem incluir aprovações regulatórias e consentimento de terceiros.