Comic Con

Do sapo Cocas a “Breaking Bad”: o melhor do cosplay deste sábado na Comic Con

Videojogos, "anime", BD, séries e outras fantasias. Na Comic Con, a palavra mais ouvida continua a ser "cosplay". Estes são alguns dos visitantes que marcaram a criatividade deste sábado.

Este sábado, milhares de pessoas estiveram na Comic Con Portugal 2018 que, desde quinta-feira, se está a realizar pela primeira vez no passeio marítimo de Algés. É ao livre e há outras novidades, mas uma coisa não muda: o cosplay — quando os fãs de videojogos, banda desenhada, séries de televisão ou filmes encarnam as personagens que tanto gostam com fatos que fazem propositamente para o efeito. Da jovem alemã de 17 anos, que vive no Algarve, e viajou quatro horas para estar durante uma tarde na Comic Con ao Homem-Aranha, a super-heróis e até aos casais que se fantasiaram de funcionários dos “Los Pollos Hermanos”, da série Breaking Bad, houve de tudo. O que não faltou este sábado foi imaginação. Percorra a fotogaleria no topo e veja alguns dos melhores cosplay deste sábado (Gostou? Veja mais do primeiro dia do evento).

A Comic Con Portugal termina este domingo. Este sábado, entre os convidados, esteve o cartoonista Maurício de Sousa, que o Observador entrevistou, e o ator Nicholas Hoult. O “novo início” em Oeiras (a Comic Con realizava-se na Exponor) tem decorrido sem grandes percalços e com um ambiente de festival que lembra o NOS Alive (que também se realiza no Passeio Marítimo de Algés).

Texto de Manuel Pestana Machado, fotografia de André Carrilho.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
10 de junho

A função social da esquerda /premium

Rui Ramos

Talvez a direita, noutros tempos, tenha tido o papel de nos lembrar que não somos todos iguais. As reacções ao discurso de João Miguel Tavares sugerem que essa função social é hoje da esquerda.

10 de junho

A função social da esquerda /premium

Rui Ramos

Talvez a direita, noutros tempos, tenha tido o papel de nos lembrar que não somos todos iguais. As reacções ao discurso de João Miguel Tavares sugerem que essa função social é hoje da esquerda.

PAN

A culpa como arma final /premium

André Abrantes Amaral

Antes o pecador ia para o Inferno; agora destrói a Terra. A Igreja falava em nome de Deus; o PAN fala em nome do planeta. Onde foi buscar tal ideia é o que a democracia tem tido dificuldade em perguntar

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)