Rádio Observador

Universidades

Ensino Superior. Bolsas de estudo começaram a ser pagas, mas só 1500 alunos estão em condições de receber pagamentos

Ministério do Ensino Superior diz que 83% dos pedidos feitos por alunos ainda se encontram "a aguardar informação académica ou outra". Cerca de 1500 bolsas começaram a ser pagas esta terça-feira.

AFP/Getty Images

As bolsas de estudo dos alunos do Ensino Superior começaram a ser pagas nesta tarde de terça-feira, mas apenas pouco mais de 1500 alunos estão em condições de começar a recebê-las. Segundo comunicado do Ministério da Ciência e do Ensino Superior, os pagamentos só vão avançar para 17% dos processos, já que na maioria dos casos falta documentação.

Para que possam avançar, podendo ser deferidos ou não, é preciso a informação em falta em cada um deles seja entregue. No total, os pedidos de bolsa chegam quase aos 59 mil.

“Dos 58.841 requerimentos submetidos, 83% encontram-se a aguardar informação académica ou outra, pelo que, das candidaturas em condições de serem analisadas pelas instituições, encontravam-se em pagamento até às 12 horas do dia 25 de setembro, 1557 bolsas (sendo 1204 dessas deferidas ao abrigo do processo de renovação automática)”, avança o ministério de Manuel Heitor na nota enviada à comunicação social.

Destes números, a tutela retira mais 14.588 candidaturas de candidatos ao Ensino Superior neste ano letivo, cujos processos “estão neste momento a transitar para as instituições onde os alunos foram colocados”.

O Ministério do Ensino Superior garante que “o procedimento de análise das candidaturas encontra-se assim a seguir os prazos normais de verificação sendo que, por forma a acelerar o processo de pagamentos, tal como no ano letivo passado, a DGES irá proceder a pagamentos extra dos processos deferidos durante estas primeiras semanas do ano letivo”.

Na semana passada, os estudantes do Ensino Superior queixaram-se de problemas na atribuição de bolsas de estudo no arranque do ano letivo. Ao Jornal de Notícias (link exclusivo para assinantes), a Federação Académica garantiu que a plataforma que gere estes processos “não está operacional, nem de forma automática nem manual”, o que tem gerado “enormes atrasos”. O gabinete do ministro respondeu então que os processos decorriam como normalmente, prevendo que os primeiros pagamentos fossem efetuados ainda em setembro.

O processo de candidaturas a bolsas de estudo para o atual ano letivo teve início a 25 de junho, para aqueles que já eram alunos do Ensino Superior. Os restantes podem candidatar-se após a submissão das candidaturas às universidades e politécnicos.

O processo de candidatura é feito no site da Direção Geral do Ensino Superior.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: akotowicz@observador.pt
Politicamente Correto

Os filhos do Vasco Granja /premium

Helena Matos
906

O reitor proibiu a carne de vaca. Os alunos se pudessem proibiam toda a carne. Em Portugal, eles são os filhos e netos do Vasco Granja. Gerações que, entre muita animação, estão a impor uma ditadura.

Universidade de Coimbra

Coimbra: Especulações sobre um bife

Ricardo Pinheiro Alves
628

Porque é que uma instituição veneranda e centenária, criada em Lisboa em 1290 pelo Rei D. Dinis, abandona o reino do saber para entrar no activismo demagógico em que a ciência dá lugar ao marketing?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)