O bispo de Hiroshima, que preside à peregrinação de outubro, em Fátima, elegeu sábado, durante a missa, a arrogância do ser humano como “o maior inimigo do mundo”.

Durante a missa da peregrinação, no Santuário de Fátima, Alexis Mitsuru Shirahama afirmou que “o Homem consegue destruir o mundo inteiro e a natureza com a sua arrogância”, acreditando que a arrogância do ser humano “é o maior inimigo no mundo de hoje”.

No seu discurso, o bispo japonês recordou as palavras do antigo papa João Paulo II, que, em 1981, na sua cidade, alertou para a capacidade de destruição do ser humano, como são maior exemplo as duas cidades nipónicas de Hiroshima e Nagasáqui, vítimas da bomba nuclear, durante a 2.ª Guerra Mundial.

Perguntando como é que se pode “cortar a cabeça deste inimigo”, o bispo de Hiroshima referiu que a resposta estará em Deus. No Santuário, o cardeal de Leiria-Fátima, António Marto, também lembrou este sábado o episódio que flagelou Hiroshima e Nagasáqui, considerando que essas duas cidades evocam “os horrores mais terríveis da guerra”, com centenas de milhares de vítimas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Essas duas cidades, vincou, despertam também “a evocação da paz”, sublinhando que Fátima “é lugar e sinal da bênção da paz de Deus para a humanidade inteira”.

Durante a cerimónia, António Marto pediu ainda aos fiéis que estavam no Santuário para rezarem consigo uma Avé Maria pelo papa Francisco e pelas suas intenções de unidade, num momento em que se assiste a uma oposição contra o líder da Igreja Católica, desde que foram revelados vários casos de abusos sexuais de menores por parte de padres.

Na sexta-feira, o cardeal português já tinha criticado esta oposição contra Francisco, considerando que esta era movida por grupos “muito aguerridos e com um apoio económico muito forte e, por detrás, muitas vezes, uma motivação política”.

No domingo, o Santuário de Fátima associa-se à canonização de Paulo VI, o primeiro papa a visitar Fátima, fazendo “memória da visita do pontífice à Cova da Iria”, por ocasião do 50.º aniversário das “aparições”, através da exibição de um vídeo com imagens dessa visita.

Para além disso, a principal celebração, na missa internacional, às 11h00, contará com a utilização do cálice e cibório oferecidos a Fátima pelo papa Paulo VI, informou o Santuário.