O cenário não era favorável a Rui Vitória quando, esta sexta-feira, o treinador do Benfica entrou na sala de imprensa do clube da Luz para fazer a antevisão do jogo deste sábado frente ao Belenenses. Depois da derrota contra o Ajax, em Amesterdão, a UEFA tinha revisto a posição que os encarnados ocupam no ranking europeu, passando do 6º para o 22º lugar. Vitória quis puxar dos galões e recorreu aos “números” e aos “factos” para mostrar que detém o melhor “rácio” entre jogos disputados e vitórias conquistadas na Liga dos Campeões. Problema: o jornal A Bola fez as contas e os “números e factos” não estão certos.

Dois dias depois da derrota na Holanda, o treinador encarnado não escondia uma certa “tristeza pontual” pelo golo sofrido no período de descontos que roubou pontos à equipa no jogo a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões — o Benfica é terceiro classificado, com três pontos, atrás do Bayern de Munique e o próprio Ajax, ambos com sete pontos.

Foram onze contra onze e ganharam os holandeses (a crónica do Ajax-Benfica)

Mas apostava, sobretudo, no “orgulho” pelo trabalho feito pela equipa. E, para ilustrar os resultados desse trabalho, recorreu aos tais “factos e números” na competição. “Em qualquer jogo que exista, lá vamos nós buscar o histórico“, atacou Rui Vitória, confrontado com a descida no ranking,

Mas é quê: seis meses, 10 anos, 25? Sabem quem é o treinador com mais vitórias na Champions com menos jogos? Eu poupo o trabalho: sou eu”, garantia o treinador da Luz.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E lembrava o percurso mais recente dos encarnados na principal competição de clubes do mundo. “Tivemos agora duas eliminatórias dificílimas, jogámos agora com uma equipa difícil que na jornada anterior tinha sido a equipa-sensação que foi à Alemanha empatar com o Bayern. Agora já não é de qualidade? Ganhou aos 92. O Benfica foi apurado duas vezes para as eliminatórias seguintes. Com quem? Connosco. O ano passado não correu bem, ponto. Há três anos, quartos-de-final; há dois anos, ‘oitavos’. Em 25 anos, foram cinco vezes que o Benfica passou, duas foram connosco. O treinador da Liga dos Campeões com mais vitórias em rácio de jogos sou eu“, garantia.

Só que não é. O jornal desportivo A Bola foi buscar os números aos arquivos e mostra que, para chegar às 11 vitórias, o atual treinador do Benfica precisou de realizar 30 jogos. Para chegar ao mesmo números de vitórias, bastaram a Jorge Jesus menos três partidas, portanto 27. O jornal fez mais contas e mostra que os números do anterior treinador da Luz são melhores que os de Rui Vitória na competição, sejam ou não consideradas as pré-eliminatórias.

Isto é, na percentagem de vitórias na Champions, com pré-eliminatórias, o registo de Jesus é de 36,8% resultados positivos, ao passo que a percentagem de Vitória fica nos 35,5%. E na percentagem de vitórias na competição, excluindo os jogos de pré-eliminatórias, Jesus tem um registo de 35,3% vitórias contra as 33,3% de Rui Vitória.

Ao todo, Jesus disputou 38 jogos ao comando dos encarnados e conseguiu 14 vitórias, 10 empates e 14 derrotas. Rui Vitória tem 31 jogos no seu currículo na Liga dos Campeões, com um total de 11 vitórias, seis empates e as mesmas 14 derrotas.

Só há um parâmetro em que o atual treinador leva a melhor: os apuramentos para os oitavos de final da competição. Vitória já conseguiu chegar a essa fase dois duas vezes, em três edições disputadas, enquanto Jesus apenas conseguiu uma passagem aos oitavos em cinco edições disputadas.