Holanda

Holandês de 69 anos inicia batalha legal para mudar idade para os 49

70.157

Pensionista abre processo legal, alegando que a idade o prejudica para arranjar emprego e ao usar o Tinder. "Pode-se mudar de nome e de género. Porque não de idade?", questiona.

Aos 69 anos, Emile Ratelband diz-se discriminado pela idade

ANP

Um pensionista holandês de 69 anos iniciou uma ação legal pedindo para que um tribunal o autorize a mudar a idade que tem no seu documento de identificação, passando a ser identificado como tendo menos 20 anos.

Emile Ratelband, nascido a 11 de março de 1949, apresentou um pedido no passado para que a sua data de nascimento fosse alterada oficialmente para 11 de março de 1969, mas o órgão em causa recusou, segundo conta o De Telegraaf. Na sequência dessa decisão, Ratelband entrou agora com uma ação legal em tribunal contra o Governo holandês, alegando que, se o Estado permite a qualquer cidadão que alterar o seu nome ou o seu género, então também lhe deveria ser autorizada a mudança de idade.

“Pode-se mudar de nome. Pode-se mudar de género. Porque não de idade? Não há questão com tanta discriminação como com a idade”, declarou Ratelband ao jornal holandês, citado pelo britânico The Telegraph. “Fiz exames e o que é que eles revelam? Que a minha idade biológica corresponde aos 45 anos”, garante o pensionista.

As motivações para a mudança prendem-se com as “discriminações” que Ratelband diz sofrer devido à idade, tanto a nível profissional e pessoal. “Com 69 anos, estou limitado. Com 49 posso comprar uma casa nova, conduzir um carro diferente, arranjar mais trabalho”, explica. “Quando estou no Tinder e lá diz que tenho 69 anos, não recebo nenhuma resposta. Com 49, com a cara que tenho, ficaria numa posição de luxo.”

Em tribunal, o juiz disse compreender o argumento de Ratelband que compara a mudança de idade à de género, já que em tempos tal teria sido impensável. Contudo, explicou, o tribunal tem dificuldades em dar-lhe razão, já que ao permitir alterações de idade abriria espaço a vazios legais sobre o passado dos cidadãos. Sem a existência legal de Ratelband entre 1949 e 1969, o que fazer a esses anos? “Quem é que os seus pais tomavam conta nessa altura então? Quem era esse rapazinho?”, questionou o juiz.

O tribunal tomará uma decisão final sobre o caso dentro de um mês.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ensino Superior

As propinas: uma história muito mal contada

Jose Bento da Silva

A questão não são as propinas. Isso é de fácil resolução. O desafio é: qual o modelo de gestão que queremos para as nossas universidades? O modelo atual não passa de um circo pago pelos contribuintes.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)