Índia

Governo confirma morte de português em acidente de comboio na Índia

267

O governo confirmou a morte de estudante português num acidente de comboio na Índia. O rapaz ter-se-á enganado na paragem de saída e tentou voltar a entrar no comboio quando foi atingido pelas rodas.

o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, prestou condolências à família

AFP/Getty Images

O gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas confirmou esta segunda-feira a morte de um cidadão português num acidente de comboio na Índia, durante o fim de semana.

“A Secção Consular da Embaixada de Portugal em Nova Deli prestou apoio aos cidadãos portugueses que viajavam com a pessoa que faleceu”, disse fonte do gabinete à Lusa.

Um membro da representação diplomática portuguesa dirigiu-se à cidade de Agra, local do acidente “para tornar mais céleres os procedimentos administrativos inerentes à libertação do corpo, para que pudesse realizar-se a sua trasladação”.

Segundo a mesma fonte, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, prestou condolências à família.

Durante o fim de semana, vários media indianos noticiaram a morte de um estudante português, de 21 anos, num acidente de comboio na Índia.

De acordo com o relato do Times of India, principal jornal de língua inglesa no país, a vítima, estudante de engenharia aeroespacial no Instituto Indiano de Tecnologia (IIT) de Mandras, viajava de comboio com outros três colegas portugueses na noite de sexta-feira.

O estudante, a par de um dos colegas, terá saído do comboio estação errada. Ao aperceberem-se do erro, os dois tentaram entrar novamente na carruagem, situação que levou a que o estudante de 21 anos fosse atingido pelas rodas do comboio. Segundo a polícia, a morte do jovem foi confirmada por volta das 1h20 de sábado, cerca de cinco horas depois do incidente.

Os quatro jovens estudavam no ITT através de um programa de intercâmbio.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Índia

Populismos e finais felizes /premium

Diana Soller

Numa época em que os populismos têm uma presença cada vez mais forte nas democracias ocidentais, vale a pena revisitar o passado e outras geografias. Queremos o mesmo para nós?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)