O imperador Akihito saudou este sábado, quando comemora 85 anos, uma era “livre de guerras no Japão” e alertou para a importância de lembrar às novas gerações as vítimas da II Guerra Mundial.

“É um profundo consolo que a era Heisei esteja a chegar ao fim, que haja uma era livre de guerras no Japão”, disse Akihito, com a voz trémula de emoção, no palácio onde foi tornada pública uma mensagem gravada na semana passada.

“É importante não esquecer que inúmeras vidas foram perdidas na II Guerra Mundial e que a paz e a prosperidade do Japão do pós-guerra foram construídas com base nos numerosos sacrifícios e esforços incansáveis feitos pelo povo japonês”, pelo que é necessário “transmitir essa história com precisão para aqueles que nasceram depois da guerra”, sublinhou o imperador.

O reinado de 30 anos de Akihito é a única época sem guerra na história moderna do Japão.

Rezar pela paz e reconciliar a nação na sequência de uma guerra travada em nome de seu pai, Hirohito, tornou-se uma missão de vida para Akihito, que lhe sucedeu no trono em 1989.

Akihito deve abdicar a 30 de abril de 2019, para ser sucedido pelo seu filho mais velho, o príncipe herdeiro Naruhito, a 01 de maio.