O Governo moçambicano canalizou, na última década, o equivalente a cerca de 105 milhões de euros do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) para projetos de agricultura e desenvolvimento rural, anunciou esta segunda-feira a instituição financeira.

As ações “beneficiaram 240 mil pessoas e resultaram num aumento de produção, terras enriquecidas e novas oportunidades económicas”, refere o BAD em comunicado.

O BAD aponta como exemplo o Projeto de Gestão de Recursos Hídricos e de Terra Sustentável (SLWRMP) no distrito de Massangena, província de Gaza, sul do país.

“O projeto concentra-se na construção de infraestruturas hidráulicas para regular o escoamento de água e controlar inundações”, resolvendo uma crise de abastecimento e permitindo aos agricultores diversificar o seu cultivo.

“Há novas culturas, como o arroz, outrora impensável em áreas semiáridas”, conclui o BAD.

Para este e o próximo ano, o Banco estima uma expansão do PIB de Moçambique em 3,5% e 5%, “impulsionada pela agricultura, que continua a recuperar da seca de 2015-2016, e pelas indústrias extrativas, com as exportações de carvão a continuarem a expandir-se”.