Rádio Observador

Gwyneth Paltrow

“Goop”, o blogue de Gwyneth Paltrow, vai ter um documentário na Netflix

O blogue de lifestyle da atriz, lançado em 2008, ganha agora a forma de documentário na Netflix. A previsão é de que os episódios sejam lançados já no próximo outono.

A marca da atriz norte-americana vai deixar de estar apenas online para estar também na televisão através da Netflix

Getty Images for goop

Goop é o nome do blogue de lifestyle criado em 2008 pela atriz Gwyneth Paltrow. Depois de uma década, o projeto ganha agora outra forma através de uma série de documentários na Netflix. A confirmação foi dada pela editora do blogue, Elise Loehnen, e pela própria Paltrow à revista Variety e a previsão é de que os episódios, que deverão ter 30 minutos cada, saiam ainda este ano, na altura do outono.

Ainda não se sabe qual será o nome da série, mas os conteúdos de cada episódio vão incluir médicos e outros profissionais de saúde, bem como especialistas em temas relacionados com o lifestyle e o bem-estar físico e espiritual. Elise Loehnen acrescenta que “o objetivo da empresa é contar histórias maiores” e que tal exige um orçamento de televisão, daí o acordo estabelecido com a Netflix.

Este não é o primeiro passo dado para o sucesso da marca: com a série de podcasts “The Goop Podcast”, lançada em março de 2018, Paltrow e Loehnen conversam com especialistas sobre assuntos relacionados com cultura e mudança de paradigmas, como é o caso do primeiro episódio no qual estiveram à conversa com a apresentadora de televisão e empresária, Oprah Winfrey. Uma novidade em relação ao podcast é que este vai começar a ser produzido em parceria com a companhia aérea Delta Air Lines, que passará os episódios durante os voos. A iniciativa começa já este mês com oito episódios que serão transmitidos em 600 aviões da companhia.

Em dez anos do site Goop, Portugal não escapou a uma publicação na qual Gwyneth Paltrow sugere algumas lojas a visitar em Lisboa. Uma delas é a 39A Concept Store, a loja de roupa e acessórios de Raquel Prates. Na lista também constam outros estabelecimentos como a Embaixada, no Príncipe Real, a Conserveira de Lisboa e até a Feira da Ladra.

Além destes projetos, em 2018 a atriz norte-americana também chegou a lançar uma linha de roupa em parceria com a marca Universal Standard, com tamanhos que vão até ao 4XL, ou seja, quatro vezes maiores do que o XL.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

Os motoristas e o mercado

Jose Pedro Anacoreta Correira

Quando o Governo não consegue instrumentalizar politicamente os sindicatos, passa ao ataque. A luta e defesa dos trabalhadores é só para trabalhadores do Estado e filiados na CGTP.

PSD

Rui Rio precisa do eleitorado de direita /premium

João Marques de Almeida

O eleitorado de direita deve obrigar Rui Rio a comprometer-se que não ajudará o futuro governo socialista a avançar com a regionalização e a enfraquecer o Ministério Público. No mínimo, isto.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)