Uma avalancha na estância de esqui de Crans-Montana, na área de Plaine-Morte, no sul da Suíça, deixou várias pessoas soterradas. O alerta foi dado pelas 14h15 (hora local). O acidente aconteceu junto a um resort e pelo menos quatro pessoas foram resgatadas e transportadas por um helicóptero de emergência médica, refere o comunicado da polícia Valais. 

Entre as quatro pessoas assistidas, uma delas tem o prognóstico reservado e as restantes sofreram ferimentos mais leves. O número de desaparecidos é para já incerto.

As autoridades ativaram uma linha de apoio para as famílias das pessoas atingidas. Há também uma unidade de apoio psicológico. Nas operações de resgate estão oito helicópteros a sobrevoar o local e cerca de 244 militares acompanhados por cães pisteiros a bloquear a pista e a retirar os restantes esquiadores. As operações vão continuar pela noite dentro.

Segundo o comunicado policial, a avalancha terá 840 metros de comprimento, 100 metros de largura e 400 metros de comprimento na pista.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Uma avalancha ocorreu na área de Plaine-Morte, equipas de salvamento e resgate estão no local. Várias pessoas estão soterradas”, informou ao início da tarde desta terça-feira a polícia local pelo Twitter.

Um autarca da região avançou esta terça-feira que há entre “10 a 12 pessoas” atingidas pela avalancha , segundo o jornal TheNouvelliste. “Estamos chocados e esperamos por um resultado positivo para essas pessoas”, disse o presidente daquela região, Nicolas Féraud.

Segundo a agência Reuters, as autoridades acreditam que o acidente tenha sido provocado pela subida de temperatura naquela região, que terá provocado o deslizamento de neve. O Ministério Público já abriu uma investigação ao incidente.

O portal de Internet da área do esqui indicou que o risco de avalancha foi de 2 numa escala de 1 a 5, em que cinco é o mais perigoso.

(Em atualização)