O grão-duque João do Luxemburgo morreu esta terça-feira, com 98 anos. O seu filho Henrique, atual chefe de Estado do Grão-Ducado do Luxemburgo, anunciou a morte do pai, que governou o país durante 36 anos, através de uma mensagem oficial.

“É com grande tristeza que anuncio a morte do meu amado pai que nos deixou em paz e rodeado da sua família”, disse numa mensagem o Grão-Duque Henrique, de 64 anos. João do Luxemburgo governou de 1964 a 2000, altura em que abdicou a favor do seu filho.

Nascido a 5 de janeiro de 1921, João do Luxemburgo era filho da grã-duquesa Charlotte do Luxemburgo e do príncipe Felix de Bourbon de Parma. Depois de estudar no Luxemburgo e no Reino Unido, o herdeiro da coroa entrou na Guarda Irlandesa como voluntário em 1942, uma unidade do exército britânico. Durante a Segunda Guerra Mundial, enquanto soldado do exército britânico, participou no desembarque da Normandia.

Em 1953 casou-se com a princesa Josefina da Bélgica, irmã dos antigos reis belgas Balduíno e Alberto II. Josefina morreu em janeiro de 2005.

A sua última aparição pública ocorreu no final de março durante um fórum organizado pela sua nora, a grã-duquesa Maria Teresa, sobre o combate à violência sexual nas zonas de guerra.

“O seu desaparecimento é uma grande perda para o Grão-Ducado e para a Europa”, escreveu o presidente da Comissão Europeia, o luxemburguês Jean-Claude Juncker, na rede social Twitter.

Já Stéphane Bern, o apresentador de televisão franco-luxemburguês que o entrevistou pela primeira vez em 1989, lembrou que “ele foi o único chefe de Estado que participou ativamente nos desembarques na Normandia”.