Kevin Ho, administrador da KNJ que detém 30% da Global Media, confirmou que o grupo de média vai sofrer “uma reestruturação” que passa por “despedir algumas pessoas”. A empresa de comunicação detém vários jornais, como o Jornal de Notícias ou o Diário de Notícias, além da rádio TSF. A notícia foi avançada pela TDM – Teledifusão de Macau.

Não temos um número exato, mas vai haver uma reestruturação. A reestruturação não é apenas despedir pessoas, é uma reestruturação de toda a empresa que envolve alterar os recursos humanos. Vamos despedir algumas pessoas, vamos mudar pessoas para outros departamentos, para outras empresas, vamos reorganizar a empresa toda, vamos tentar agilizar a nossa empresa e esperamos que isto ajude todo o grupo”, afirmou Kevin Ho.

Em fevereiro, o Expresso tinha avançado que um cenário mais extremo de uma reestruturação em curso do grupo podia chegar a 200 rescisões. Em 2016, quando Kevin Ho passou a ter parte do capital da Global Media, tinha afirmado que não havia planos para despedimentos. Nas declarações à TDM, Kevin Ho lamentou a situação.

Recentemente, Victor Ribeiro, antigo presidente executivo da Global Media, demitiu-se. Como justificação, foram mencionados “motivos pessoais” e vontade “de ir abraçar outro projeto”. Nessa altura, os funcionários receberam um email da empresa que dizia: “O Conselho de Administração e os acionistas têm em curso a reestruturação financeira do Grupo, que vai fortalecer a sua estratégia e, nesse âmbito, muito em breve se procederá à recomposição do Conselho de Administração e da Comissão Executiva da Global Media Group”.

No biénio 2016/17, o grupo acumulou perdas de cerca de 9 milhões de euros, que ainda terão piorado em 2018. Os sinais não eram os melhores nos últimos tempos. Ao contrário do habitual, os trabalhadores da Global não receberam o subsídio de Natal no final de novembro, mas apenas em dezembro.