Victor Ribeiro, presidente executivo (CEO) do grupo Global Media, apresentou esta terça-feira a demissão do cargo, segundo avançou o Eco e confirmou o Observador. Os trabalhadores do grupo de comunicação — que integra o Diário de Notícias, o Jornal de Notícias, a TSF e O Jogo — receberam um comunicado ao início da noite a confirmar a informação.

A saída de Victor Ribeiro surge menos de dois meses depois de o Expresso ter noticiado que o grupo ia avançar de novo para um despedimento coletivo que podia eliminar até 100 postos de trabalho. Esse mesmo despedimento estaria apenas dependente da luz verde da banca.

No comunicado enviado aos trabalhadores é explicado que “o Conselho de Administração e os acionistas têm em curso a reestruturação financeira do Grupo, que vai fortalecer a sua estratégia e, nesse âmbito, muito em breve se procederá à recomposição do Conselho de Administração e da Comissão Executiva da Global Media Group.”

O mesmo comunicado diz que “Victor Ribeiro apresentou a sua renúncia de Presidente da Comissão Executiva da Global Media Group para ir abraçar um novo desafio profissional“. O texto foi assinado pelo presidente do Conselho de Administração do grupo, Daniel Proença de Carvalho, que realçou “o espírito de lealdade e cordialidade com que ao longo destes anos Victor Ribeiro desempenhou as suas funções executivas junto do Conselho de Administração e de todos os colaboradores do Grupo.”

No biénio 2016/17, o grupo acumulou perdas de cerca de 9 milhões de euros, que ainda terão piorado em 2018. Os sinais não eram os melhores nos últimos tempos. Ao contrário do habitual, os trabalhadores da Global não receberam o subsídio de Natal no final de novembro, mas apenas em dezembro.