“Qual campanha?” pergunta Sofia Colares Alves. A representante da Comissão Europeia em Portugal afirma que “falta debate eleitoral sobre Europa” e critica que a campanha, que termina a 24 de maio, esteja mais concentrada em questões domésticas.

No 5º episódio do podcast do Observador, Eurovisões, a “embaixadora” de Bruxelas em Lisboa alerta para o desperdício da oportunidade de “esclarecer as pessoas” sobre os reais poderes da União Europeia (UE).

“Há uma confusão enorme nos portugueses, que tanto criticam a Europa por se imiscuir nas questões nacionais, como criticam a UE por não ajudar a tapar buracos na rua”, lamenta Sofia Colares Alves.

A UE deve gerir problemas como as migrações, as alterações climáticas, “todos os grandes desafios que os países individualmente” não conseguem resolver, salienta Sofia Colares Alves. “Informar as pessoas sobre o que a UE deve e não deve fazer teria sido ótimo nesta campanha. Eu não vejo muita dessa informação.”

Nesta entrevista ao Observador, a representante da Comissão Europeia admite que a União Europeia está a viver um momento difícil, mas não está “pessimista em relação ao futuro da UE”. O Brexit e o crescimento dos nacionalismos e populismos são “pequenos retrocessos”, na opinião de Sofia Colares Alves, que deviam ser aproveitados como toque a reunir para dar nova força à UE. Estes momentos de “altos e baixos” são também importantes “para as pessoas perceberem que isto (UE) não é um dado adquirido.”

O Eurovisões é um podcast do Observador em tempo de campanha eleitoral para as Europeias de 26 de Maio. É publicado ao final da tarde e está disponível nas plataformas habituais.