Rádio Observador

Espanha

Verónica, a mulher que se suicidou, fez no total cinco vídeos sexuais

825

A mulher que se suicidou no sábado na sequência das partilhas de um vídeo erótico já sofria as humilhações há vários anos. A mulher terá gravado cinco vídeos que foram partilhados.

RITCHIE B. TONGO/EPA

A mulher que se suicidou no sábado depois de os colegas de trabalho terem partilhado pelo WhatsApp um vídeo seu de teor sexual fez, no total, cinco vídeos destes e há pelo menos três homens que os têm em sua posse, avança o El Español. As autoridades tentam agora averiguar qual dos três terá difundido o ficheiro que levou ao suicídio da mulher.

O El Español já tinha contado na tarde desta sexta-feira que Verónica tinha gravado um vídeo há dez anos com um colega de trabalho com quem mantinha uma relação casual. Na altura com 22 anos, as imagens de Verónica foram igualmente compartilhadas, mas não tiveram tanto alcance como no caso mais recente.

As investigações mostram agora que no total há cinco vídeos a circular entre os trabalhadores da empresa de camiões onde a mulher trabalhava, referem fontes próximas das diligências à agência Efe. Três homens terão em sua posse três dos vídeos. As autoridades tentam cruzar dados das conversas na rede social Whatsapp para apurar quem partilhou o vídeo que levou ao suicídio de Verónica.

Os responsáveis pela partilha e divulgação dos vídeos são também pessoas diferentes. Há dez anos, a pessoa que partilhou aquele que será o primeiro vídeo sexual foi um colega de trabalho muito próximo da mulher. No caso mais recente, terá sido um funcionário de outro setor da Iveco ou um ex-namorado de Verónica a divulgar as imagens.

“Muitas pessoas sabiam da existência desse primeiro vídeo. Eu vi-o porque um trabalhador mo enviou. Ele também estava a partilhar o vídeo com outras pessoas no telemóvel. Todos se riram”, recorda uma colega de Verónica.

O marido de Verónica também já teria tido conhecimento do primeiro vídeo, através da sua irmã – que também trabalhava na empresa de camiões. Contudo, na altura, o marido e pai dos dois filhos do casal não atribuiu ao caso grande importância.

Mas a pressão sofrida com aquele que terá sido o último vídeo – que apesar de ter sido gravado há cinco anos, começou a circular apenas há um mês – foi diferente. No sábado, a mulher pôs fim à própria vida. O seu ex-namorado entregou-se às autoridades na quinta-feira, mas saiu em liberdade sem acusações no próprio dia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)