A Facebook inc. desautorizou a pré-instalação das aplicações Facebook, WhatsApp e Instagram nos telemóveis Huawei, avança a agência Reuters. A proibição é mais um golpe no gigante chinês por parte do mercado norte-americano.

A proibição imposta pelo Facebook apenas se aplica aos aparelhos que ainda não tenham saído da fábrica. Assim, apenas os novos telemóveis Huawei vão ser afetados por esta medida, já que, garantiu o Facebook à Reuters, os clientes com as aplicações já instaladas nos seus aparelhos vão continuar a receber atualizações das mesmas.

A medida poderá provocar uma queda de vendas de smartphones da Huawei Technologies Co Ltd que é, neste momento, o maior fundo de receita da empresa.

A existência de aplicações populares pré-instaladas em smartphones é um fenómeno comum, posto em prática também, por exemplo, com as redes Twitter e Booking.com. Nenhuma das duas comentou, até ao momento, a estratégia adotada pela empresa fundada por Mark Zuckerberg.

Os atuais clientes da Huawei que ainda não possuam o Facebook nos seus dispositivos vão poder baixá-lo no Google Playstore.

No entanto, as versões futuras não terão acesso ao Google Playstore e às aplicações nele disponíveis, a não ser que o governo dos EUA altere as suas estratégias. Em maio, Washington proibiu empresas norte-americanas de fornecer tecnologia à Huawei, alegando que a empresa está muito próxima do governo chinês e que os seus equipamentos poderiam estar a ser utilizados como canal de espionagem. À época da acusação, a Huawei desmentiu.