Depois de anos de costas viradas para os veículos eléctricos alimentados a partir de baterias, eis que a Toyota finalmente decidiu apostar nesta tecnologia. Não que isso signifique que o fabricante japonês vai abrir mão das células de combustível a hidrogénio, tecnologia em que está muito avançada e em que continua a apostar.

Sucede que a tecnologia das baterias avançou mais rapidamente do que o previsto – e decididamente mais depressa do que as fuel cells –, o que levou a marca apostar nas baterias, enquanto continua a fazer tudo para baixar os custos das células que produzem electricidade a partir do hidrogénio e do ar.

5 fotos

Em conferência de imprensa, a Toyota anunciou o que reserva para o mercado nos próximos, prometendo uma gama extensa de veículos eléctricos que vai começar já em 2020 com o Toyota C-HR BEV e o Toyota Izoa BEV, o seu “irmão” gémeo, sendo ambos destinados ao mercado chinês.

O plano do fabricante nipónico passa pelo lançamento de 10 modelos eléctricos a bateria, ele que na dezena de anos em que trabalha no desenvolvimento das células de combustível apenas lançou um só veículo, o Mirai. Desses 10 eléctricos alimentados a partir de acumulador, seis serão globais e todos eles baseados na nova plataforma Electric Toyota New Global Architecture, a e-TNGA, versão electrificável da já conhecida TNGA, que serve de base para a maioria dos modelos da marca.

7 fotos

Da nova plataforma vão nascer versões compactas de crossovers, SUV, berlinas e monovolumes, além de um SUV do segmento superior. A e-TNGA vai igualmente ser utilizada para conceber os veículos eléctricos da Suzuki e da Daihatsu, marcas em que a Toyota detém interesses. A nova plataforma está concebida de forma a poder gerar versões com motor à frente, atrás ou em cima de cada um dos eixos, o que lhe permite oferecer tracção à frente, atrás ou às quatro rodas.

No encontro com a imprensa, a Toyota revelou ainda uma gama de veículos eléctricos de muito pequenas dimensões, específicos para o mercado interno, com autonomias pequenas e baterias a condizer. O construtor desenvolveu igualmente uma série de veículos eléctricos destinados a resolver problemas específicos de transportes, concentrando-se nos utilizadores de cadeiras de rodas ou, pura e simplesmente, nos idosos.

Para ter a garantia de que não vão faltar baterias para animar todos estes veículos eléctricos, a Toyota confirmou a parceria com a Panasonic, mas também contratos com uma série de outros fornecedores, não necessariamente os mesmos para todos os continentes. Pode ver aqui a conferência na íntegra: