Rádio Observador

Faro

Mancha vermelha. Já se pode tomar banhos nas praias do Algarve

385

Já foi levantada a interdição a banhos nas praias entre a Ilha de Faro e Vilamoura afetadas pela "maré vermelha". Ainda é proibido apanhar e vender moluscos bivalves. Mancha está a dissipar.

Alexander Christoph/Twitter

Já foi levantada a interdição a banhos nas praias entre a Ilha do Farol (Faro) e Vilamoura (Loulé) afetadas pela “maré vermelha”. A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) já deu ordem à Polícia Marítima Nacional para que proceda “ao levantamento do desaconselhamento de banho nas praias compreendidas entre a Ilha Deserta e a praia das Açoteias”, confirmou o Observador. Em comunicado, a APA confirma que “a mancha de microalgas já se começou a dissipar”.

Segundo o resultado das análises feitas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera e enviado à APA, “não se mostram descritos casos de intoxicação em humanos pela toxina identificada”. Rita Domingues, investigadora da Universidade do Algarve, uma instituição que está a trabalhar com a APA na monitorização da mancha vermelha, confirmou na terça-feira ao Observador que a toxina produzida por esta microalga nunca provocou casos de intoxicação — embora, em laboratório, se tenha provado que isso é possível, daí a interdição imposta pelas autoridades.

No entanto, de acordo com o mapa do IPMA sobre o estado das zonas de produção de moluscos bivalves, continua totalmente interdita a apanha e a comercialização de sete tipos de espécies: amêijoa, conquilha, pé-de-burrinho, lingueirão, ostras, berbigão e mexilhão. Os investigadores continuam a desaconselhar o consumo deste marisco, que por filtrarem a água acumulam uma concentração demasiado elevada de toxinas produzidas por esta microalga.

Apesar de a APA ter levantado a interdição a banhos nas praias atingidas pela maré vermelha, a agência “mantém o aconselhamento de que o banho deve ser evitado, sobretudo por crianças e grupos vulneráveis”. No entanto, os especialistas garantem que o contacto com a microalga ou com a toxina não provocam problemas dermatológicos. E que mesmo o consumo de água contaminada não é suficiente para causar desarranjos intestinais. O mais perigoso é comer marisco da zona afetada. Quanto ao peixe, “é melhor prevenir do que remediar”.

A retirada das bandeiras vermelhas entre as praias da Ilha do Farol (Faro) e Vilamoura (Loulé) chega a tempo da subida de temperatura prevista para o sul do país a partir de quinta-feira. De acordo com as previsões do IPMA, quinta-feira traz céu pouco nublado e 27ºC a Faro. Mas entre sexta-feira e domingo o céu vai estar limpo e as temperaturas vão ascender aos 30ºC. Em Sagres, as temperaturas não devem ser tão elevadas — nunca ultrapassam os 23ºC.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)