O Presidente francês, Emmanuel Macron, negou esta quinta-feira que esteja “barricado” no apoio a pessoas específicas para os cargos de topo europeus, salientando que o papel da França é contribuir para que a UE tenha a “melhor equipa”.

“Não estou barricado em nenhum regime específico e o nosso objetivo é fazer com que se forme a melhor equipa possível para a Europa”, disse Macron, à estrada para o Conselho Europeu, que decorre quinta-feira e sexta-feira, em Bruxelas.

“O papel da França é o de contribuir para uma solução construtiva, de não se barricar numa via específica”, acrescentou ainda, sublinhando não querer comprometer-se com um nome, destacando a necessidade de dar atenção aos equilíbrios políticos.

O Presidente francês referiu ainda que para os postos em causa — presidente da Comissão Europeia, Conselho Europeu, Parlamento Europeu, chefe da diplomacia da União Europeia (UE) e presidente do Banco Central Europeu — devem ser nomeadas “pessoas que permitam realizar o projeto” europeu.