Os procuradores do Ministério Público deixaram cair o processo no qual o ator Kevin Spacey era acusado de abusar sexualmente de um jovem de 18 anos num bar no Massachusetts, em 2016.

A retirada da acusação foi avançada esta quarta-feira pela Associated Press. Kevin Spacey estava formalmente acusado dos crimes de agressão sexual e ofensas corporais pelos procuradores locais de Cape Cod.

O caso terá acontecido em 2016 mas foi apenas tornado público em 2017 pela mãe da vítima, a jornalista Heather Unruh. Unruh acusou numa conferência de imprensa Kevin Spacey de ter agredido sexualmente o seu filho num bar em Nantucket, o The Clube Car — onde a alegada vítima trabalhava. Os documentos da investigação policial referem que a alegada vítima terá “tentado afastar-se com o corpo”, afastando também as mãos de Kevin Spacey. Contudo, o ator “continuou a tentar tocar-lhe nas calças”.

A mãe do jovem relatou na altura que o rapaz ter-se-á cruzado com Kevin Spacey e ficou “encantado” por conhecer o ator. Spacey terá pago várias bebidas ao rapaz, convidando-o depois para ir a sua casa. A defesa diz que o rapaz e o ator apenas se envolveram num “namorisco consensual”.

Este é apenas um dos casos de agressão sexual do qual é alvo Kevin Spacey. O primeiro episódio relatado terá acontecido em 1986 e vitimou o ator Anthony Rapp, quando este tinha 14 anos. Entretanto, a lista de pessoas que acusam o ator norte-americano de assédio e agressão sexual já ultrapassa as três dezenas.

As acusações ditaram o seu afastamento da série House of Cards, da qual era protagonista. Em novembro de 2017, o actor foi também substituído por Christopher Plummer no filme de Ridley Scott, Todo o Dinheiro do Mundo.

Kevin Spacey começou a sua carreira como ator nos anos 1980, mas foi na década de 90 que conseguiu conquistar os críticos. Na lista de galardões, Spacey conta com dois Óscars, em 1995 e 2000,um Emmy, um Globo de Ouro, e cinco prémios do Screen Actors Guild.