A Ordem dos Enfermeiros informou o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que lavar as ambulâncias não faz parte do seu regulamento profissional ou das suas normas técnicas, noticiou o jornal Público. O INEM diz que as equipas que fazem serviços nas ambulâncias e nas Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) devem fazer a limpeza interior e exterior, mas nega que existam ameaças de procedimentos disciplinares a quem se recusa fazê-lo.

“É da exclusiva competência do regulador, Ordem dos Enfermeiros, a definição dos atos próprios do exercício da Profissão da Enfermagem”, lê-se na nota enviada ao INEM. Segundo a Ordem, a higienização e lavagem de viaturas não fazem parte destes atos.

O INEM responde que “a condução de viaturas não está contemplada no REPE (Regulamento do Exercício Profissional dos Enfermeiros) ou nas suas normas técnicas e deontológicas, o que não impede que sejam os enfermeiros a garantir, e com muita competência, esta função”.

Para o INEM, é claro que quem deve limpar e higienizar as ambulâncias de Suporte Imediato de Vida e dos seus equipamentos, tanto no interior como no exterior, são as equipas que prestam serviço nesses veículos. E que “esta limpeza é fundamental para assegurar medidas de controlo de infeção garantindo a segurança dos cuidados prestados aos utentes”.