Em “Ad Astra”, a saga espacial de James Gray com estreia marcada para Portugal a 19 de setembro é Roy McBride numa missão arriscada, ou “space opera” que acaba de arrancar cinco estrelas ao britânico The Guardian que o inclui no caminho das estatuetas douradas. Na passadeira vermelha do Festival de Cinema de Veneza, basta-lhe ser Brad Pitt para brilhar e (continuar) a ser motivo de conversa. Porque, enfim, rezam as mais variadas publicações que passou a tarde a trocar olhares cúmplices com a colega de ecrã Liv Tyler, que apesar do divórcio de Angelina Jolie mantém tatuada a letra A no pulso direito em sua homenagem (que terá eventuais novas tatuagens), ou simplesmente porque aos 55 anos continua a esbanjar charme num infalível smoking — se dúvidas houvesse, a abundância de fotos de Brad nas agências ofusca por completo a mais vistosa cauda de vestido ou decote pronunciado (e se o houve).

Em plano destaque graças à sua participação no mais recente título de Quentin Tarantino, “Era uma vez… em Hollywood”, o ator marca presença na Sereníssima para a apresentação do filme que conta ainda no elenco, para além de Tyler, com Tommy Lee Jones, Ruth Negga e Donald Sutherland. Enquanto Tyler optou por um look preto Givenchy, Negga apresentou-se num Louis Vuitton.

O elenco de “Ad Astra”, de James Gray © Stefania D’Alessandro/WireImage

A noite desta 76ª edição do certame teve ainda como ponto alto “Marriage Story”, de Noah Baumbach, que se estreia em dezembro nos EUA (ainda sem data de lançamento previsto para Portugal) com mais um elenco recheado de pesos pesados, como Scarlett Johansson (em Celine), Adam Driver, e Laura Dern (em Gucci), que também exibiram os seus looks na aguardada red carpet.

Scarlett Johansson, Laura Dern, Noah Baumbach e Adam Driver, a equipa de “Marriage Story” © Franco Origlia/Getty Images

A jornada no mais antigo festival de cinema do mundo foi ainda pautada pela atribuição do Leão de Ouro ao realizador espanhol Pedro Almodóvar. O Prémio Carreira surge 36 anos depois de ter estreado a sua carreira internacional, precisamente neste cenário, em 1983, com o filme “Maus Hábitos”.

Pedro Almodóvar com a designer italiana Miuccia Prada na Scuola Grande della Misericordia onde o cineasta viu a sua carreira distinguida © Maria Moratti/Getty Images