Mais de 2.100 operacionais continuavam este sábado, ao início da noite, envolvidos no combate de 60 incêndios, sendo o mais preocupante o que lavra no concelho de Sobral de Monte Agraço, segundo a Proteção Civil.

A página da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) registava, cerca das 21h20, 60 incêndios, nove dos quais em curso, cinco em resolução e 46 em conclusão.

No total, os 60 fogos mobilizavam 2.163 operacionais, 666 viaturas, sobretudo nos distritos de Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto, Braga, Castelo Branco, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Nas ocorrências importantes, a ANEPC continuava a destacar o incêndio que lavra desde o final da manhã de hoje no concelho de Sobral de Monte Agraço, distrito de Leiria, que se mantinha ativo e mobilizava 270 operacionais e 80 meios terrestres. Há dois bombeiros feridos, confirmou o Observador junto do CDOS — um foi assistido no local e outro é um ferido ligeiro.

Um incêndio em Estremoz na tarde deste sábado, junto à fronteira com Espanha, também obrigou ao corte da autoestrada A6 em ambos os sentidos, confirmou a Brisa ao Observador. Por volta das 17h, foi reaberta. Neste momento, um incêndio em Alcobaça está a ameaçar habitações em Maiorga.

Às 18h, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) registava 71 incêndios, 14 dos quais em curso, oito em resolução e 49 em conclusão. No total, os 71 fogos mobilizam 2.502 operacionais, 738 viaturas e 26 meios aéreos, sobretudo nos distritos de Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto, Braga, Castelo Branco, Vila Real e Viana do Castelo.

270 operacionais e três meios aéreos em Sobral de Monte Agraço

Numa outra ocorrência, 270 operacionais e 80 veículos estão envolvidos no combate de um incêndio no concelho de Sobral de Monte Agraço. Fonte CDOS de Lisboa adiantou à Lusa que o incêndio está a lavrar numa zona de mato e tem duas frentes ativas, não estando em perigo habitações.

O incêndio teve início às 12h40 na freguesia de Santo Quintino e mobiliza 243 operacionais, 66 veículos e três meios aéreos. A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) indica que 90% do incêndio está dominado. Há dois bombeiors feridos, um foi assistido no local e outro é um ferido ligeiro.

Os fogos que este sábado à tarde estão a mobilizar mais meios e a gerar mais preocupação aos bombeiros são os que lavram nos concelhos da Mealhada (Aveiro) e Marco de Canaveses.

Fogo em Alcobaça ameaçou habitações

O incêndio no concelho de Alcobaça entrou em fase de resolução, continuando no local 134 operacionais e 41 viaturas. O fogo esteve a consumir uma área de pinheiros e eucalipto. Houve habitações em risco. Segundo habitantes da zona entrevistados pelo Região de Cister, o incêndio começou após a queda de um poste de alta tensão, mas essa informação ainda não foi confirmada pelo Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Leiria.

A6 reaberta em Estremoz

Já reabriu a autoestrada A6, que havia sido cortada na sequência de um incêndio em Estremoz  junto à fronteira com Espanha. A estrada estava cortada em ambos os sentidos, confirmou a Brisa ao Observador. O trânsito esteve a ser desviado a partir da saída para Évora Nascente até Estremoz no sentido este-oeste. No sentido contrário, o trânsito paralisou na área de serviço, indica a página Fogos.pt. Ainda não há uma previsão sobre a normalização do trânsito. A A6 reabriu ao trânsito, às 17h00.

A A6 foi cortada ao trânsito, por volta das 15h45, nos dois sentidos, entre os nós de Évora e Borba, devido à intensidade do fumo originado pelo incêndio numa zona de mato que deflagrou às 15:19, perto de Estremoz. De acordo com a página de internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o fogo, que continuava ativo às 17:30, estava a ser combatido por 150 operacionais, apoiados por 40 veículos e três meios aéreos.

Extinto o incêndio na Mealhada

Já incêndio no concelho da Mealhada, distrito de Aveiro, que chegou a ser um dos mais preocupantes a lavrar no país este sábado, está a ser dado como extinto pela Autoridade Nacional de Proteção Civil na sua página na Internet. As chamas, que lavraram em Vacariça, numa zona de pinhal e eucaliptos, a cerca de cinco quilómetros da vila do Luso, deflagraram cerca das 08h30 e chegaram a exigir o esforço de mais de 300 bombeiros, 90 viaturas e oito meios aéreos.

O Correio da Manhã revelou, entretanto, que as autoridades já detiveram um homem suspeito por alegadamente ser o responsável por este incêndio no concelho da Mealhada. O mesmo jornal avança ainda que um dos moradores da zona afetada pelo fogo sentiu-se mal e terá sido hospitalizado, acrescentando que a GNR está a aconselhar os condutores a usar a EN 234 ou o IC2 em vez da EN 235 e da EN 336.

*Em atualização