Será o fim dos chás que fazem perder 10 quilogramas da noite para o dia? O Instagram vai reestruturar as políticas que incidem sobre publicações com produtos para fazer dieta, como promoções e vendas, e a cirurgias estéticas, noticiou esta quarta-feira o The Guardian. A mudança vai também afetar o Facebook.

A empresa liderada por Mark Zuckerberg vai remover completamente das suas redes sociais as publicações com promoções pagas sobre este tipo de produtos. Já as que não incluem promoções vão deixar de estar disponíveis a menores de 18 anos.

As novas regras acompanham uma das últimas bandeiras do Facebook: a preocupação com o bem-estar dos jovens utilizadores, a pressão social gerada pelo número de gostos (likes) de cada utilizador e a sua saúde mental. Recorde que, em certos países, o Instagram já excluiu a visualização dos “gostos” das publicações para testar como se sentem os utilizadores quando não podem ver quantas pessoas gostaram dos posts dos amigos.

Publicações que promovam o uso de certos produtos “milagrosos” para perder peso ou tentem vender procedimentos estéticos passam agora a estar sob a mira dos mediadores.

A gestora de políticas públicas do Instragram, Emma Collins, disse ao jornal britânico que “queremos que o Instagram seja um sítio positivo para todos os seus utilizadores e as políticas são parte do nosso trabalho recorrente para reduzir a pressão que as pessoas podem vir a sentir nas redes sociais”.

“Procuramos orientação de experts fora da empresa, incluindo a doutora Ysabel Gerrard, no Reino Unido, para ter certeza que todos os passos para restringir e remover este tipo de conteúdo terão um impacto positivo na nossa comunidade, que integra mais de mil milhão de pessoas no mundo – enquanto temos a certeza de que o Instagram continua a ser uma plataforma de expressão e discussão”, completou Collins.