O Presidente do Irão questionou esta  a vontade das potências europeias em salvar o acordo nuclear de 2015 e assegurou que o seu país vai continuar a reduzir os compromissos sobre o pacto se a situação não mudar.

Numa conferência de imprensa em Nova Iorque, nos Estados Unidos, Hassan Rohani acusou a Europa de não cumprir as promessas que fez sobre medidas para proteger este acordo, depois da saída dos Estados Unidos da América.

O Presidente do Irão assegurou que se os europeus não respeitarem os seus compromissos, Teerão vai continuar a reduzir os seus compromissos sobre o acordo, adiantando que existem atividades nucleares anunciadas para este ano.

Já sobre as acusações de que o Irão é responsável pelos ataques às instalações de petróleo na Arábia Saudita, Hassan Rohani afirmou que devem ser mostradas as provas.

O Presidente iraniano afirmou que questionou os líderes europeus sobre que provas tinham e que lhe responderam que “não tinham essa informação”.

A Arábia Saudita convidou investigadores das Nações Unidas para avaliarem de onde os ataques foram lançados e que armas iranianas foram usadas. Os EUA, França, Alemanha e Grã-Bretanha também disseram acreditar que o Irão está por detrás dos ataques.

Em Nova Iorque, Rohani pediu ainda aos Estados Unidos para “cessarem a política de pressão máxima”, defendendo o diálogo e a razão, salientando o impacto das sanções impostas pelos norte-americanos.