Nos concelhos onde o Livre obteve os resultados mais elevados — Lisboa, Oeiras e Cascais — há uma percentagem maior de jovens com o ensino secundário do que no conjunto do país, segundo o portal de dados estatísticos EyeData, disponível em www.lusa.pt.

Neste portal, os resultados eleitorais de cada partido são divididos em três, permitindo ver qual o terço dos concelhos em que cada partido obteve os melhores resultados, os piores resultados e o resultado médio. Depois, no mesmo portal é possível cruzar esse resultado com um vasto conjunto de variáveis económicas e sociais que permitem caracterizar, em termos médios, como são os concelhos onde os partidos tiveram melhores ou piores resultados.

No caso do Livre é possível verificar o seguinte:

 Ambiente

Estes concelhos registam uma área ardida média equivalente a 3,17%, o que corresponde a cerca de metade da média de 6,06% de área ardida a nível nacional em 2017. Verifica-se ainda que a quantidade de resíduos urbanos recolhidos por habitante e a percentagem de resíduos urbanos reciclados superam a média registada no conjunto do país em 7,3% e 6,0%, respetivamente.

 Demografia

A percentagem de pessoas com menos de 15 anos residente em Lisboa, Oeiras e Cascais ascende a 14,61, sendo mais alta do que o valor médio nacional que é de 13,77.

O partido que elegeu Joacine Katar Moreira para deputada na Assembleia da República, registou melhores resultados nos concelhos onde a população estrangeira legalmente residente é de 6,17, acima da média nacional de 4,64.

Economia

Em média, nos concelhos em que o Livre conseguiu resultados mais elevados nestas eleições, contam-se 10,84 trabalhadores da administração pública local por cada 1.000 habitantes, o que reflete um valor mais baixo do que a média nacional, que é de 11,62 daqueles funcionários públicos.

Inversamente, no que ao ganho médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem diz respeito, o valor registado nestes concelhos é de 1.200,34 euros, superando os 1.108,56 euros médios observados em Portugal.

Educação

Nestes três concelhos,  35,06% dos jovens com menos de 15 anos tem pelo menos o ensino secundário, valor que ultrapassa em quase cinco pontos percentuais a média nacional (de 30,53%).

Também no que diz respeito aos empregadores com pelo menos o ensino secundário, a percentagem atinge os 55,28 nestes concelhos – no conjunto do país esta média é de 50.

Sociedade

Os beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) são 3,46% da população com mais de 15 anos aí residente, sendo que, no conjunto do país, a percentagem dos beneficiários desta prestação social é ligeiramente inferior (3,20).

Os dados mostram ainda que o número de casamentos não católicos é, nestes municípios, de 72,38% quando a média nacional é de 67,71%.

Em Portugal, a disparidade no ganho médio mensal entre níveis de habilitação é de 27,58%, mas nos concelhos onde o Livre obteve melhores resultados, esta disparidade é de 29,17%.