O Rei da Suécia, Carl Gustaf, decidiu retirar a cinco dos seus sete netos — todos os que não são filhos da princesa Vitória, herdeira direta da coroa sueca — o estatuto de Alteza Real.

A decisão foi detalhada e explicada numa nota publicada no site oficial da Casa Real Sueca. “O objetivo destas mudanças é definir de que membros da Família Real se pode esperar que cumpram deveres oficiais de Chefe de Estado ou relacionados com o estatuto de Chefe de Estado. Sua Majestade, o Rei, decidiu que os filhos de Suas Altezas Reais príncipe Carl Philip [filho do Rei] e princesa Sofia e os filhos de Sua Alteza Real princesa Madalena e Mr. Cristopher O’Neill deixarão de ser membros da Família Real”.

A nota prossegue, dando conta de que estes cinco netos do Rei Carl Gustaf a quem foi alterado o estatuto Real, que têm entre um e oito anos — príncipe Alexandre, duque de Södermanland; príncipe Gabriel, duque de Dalarna; princesa Leonor, duquesa de Gotland; príncipe Nicolas, duque de Ångermanland; e princesa Adriana, duquesa de Blekinge — “vão manter os seus títulos de Duque e Duquesa, previamente atribuídos por Sua Majestade”.

Na prática, embora permaneçam elementos da realeza, os cinco príncipes a quem foi alterado o estatuto deixarão de ser chamados de “Sua Alteza Real”, perderão benefícios fiscais e deixarão de estar obrigados ao cumprimento de obrigações Reais. Relativamente aos benefícios, perderão o direito de receber anualmente o appanage, um fundo anual alimentado pelos impostos dos cidadãos que serve para cobrir despesas dos membros da Família Real. Já quanto às obrigações, as cinco crianças ficarão livres do dever de participação em múltiplos eventos de Estado que impliquem a representação da Monarquia Sueca.

O Rei e a Rainha da Suécia (à esquerda) acompanhados por dois dos seus três filhos, a princesa Vitória (terceira a contar da direita) e o príncipe Carlos Filipe (está à direita, entre a sua irmã Vitória e a sua mulher Sofia). @ Michael Campanella/Getty Images

A decisão do Rei da Suécia surge na sequência de uma discussão pública no país sobre a necessidade dos contribuintes suecos pagarem a tantos elementos da Família Real, tendo-os como disponíveis para cumprir funções monárquicas e obrigações decorrentes da sua afinidade com o estatuto de possível futuro Chefe de Estado. “O Parlamento anunciou há uns anos que teria de rever alguns princípios da Monarquia. Um deles era o tamanho da Família Real”, explicou à BBC Roger Lundgren, apresentado pela estação britânico como “especialista em assuntos Reais”.

À mesma estação, o historiador sueco Dick Harrison sublinhou o sentimento vigente entre contribuintes suecos de que não existia necessidade de pagarem a tantos elementos da família Real, destacando ainda a possibilidade que as crianças passarão agora a ter de seguirem cursos de vida “mais normais”. Teoricamente, acrescentou Harrison, as cinco crianças poderão continuar a ser candidatas futuras ao trono e deverão aparecer em eventos sociais — mas deixarão de ter os deveres e as benesses económicas previstas no seu anterior estatuto.

Em 1980, a monarquia sueca tinha já dado um passo sem precedentes ao tornar-se a primeira a alterar as regras de sucessão, impondo que o candidato direto à sucessão fosse sempre o descendente mais velho do Rei, independentemente do seu género (masculino ou feminino). É por isso que a princesa Vitória, que tem 42 anos (mais dois que o príncipe Carl Philip e mais cinco que a princesa Madalena), é a principal candidata à sucessão. É também por isso que os filhos da princesa Vitória — princesa Estela e o seu irmão mais novo, príncipe Óscar — foram os únicos a quem não foi alterado o estatuto real.

Os dois filhos mais novos do Rei, príncipe Carl Philip e princesa Madalena, congratularam-se com a decisão do Rei em retirar o estatuto de Suas Altezas aos seus filhos. Através de publicações nas redes sociais, a princesa Madalena afirmou que esta alteração estava a ser “planeada há muito tempo” e dará aos seus três filhos “uma maior oportunidade de moldar as suas vidas”, ao passo que o seu irmão sublinhou que os seus dois filhos poderão fazer “escolhas mais livres” nas suas vidas daqui para a frente.

View this post on Instagram

Idag meddelade Kungen beslutet att våra barn inte längre har ställningen Kungliga Högheter. Vi ser detta som positivt då Alexander och Gabriel kommer att ha friare valmöjligheter i livet. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ De kommer att behålla sina prinstitlar och sina hertigdömen, Södermanland och Dalarna, vilket vi värdesätter och är stolta över. Vår familj har starka kopplingar till båda landskapen och vi behåller vårt engagemang där. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Vi kommer att ha fortsatt fokus på våra hjärtefrågor och engagemang. Vi kommer också att fortsätta att stödja Kungen och Kronprinsessan – vår blivande statschef – och delta i Kungahusets verksamhet på det sätt man önskar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ????: Kungl. Hovstaterna

A post shared by Prinsparet (@prinsparet) on